Neuralgia occipital (Neuropatia de Arnold)

neuralgia occipital

Dores intensas e crônicas que surgem na região da nuca e irradiam até o ápice do couro cabeludo caracterizam a neuralgia occipital.

RESUMO:

  • A neuralgia occipital é um distúrbio que causa dor intensa na parte de trás da cabeça, pescoço e couro cabeludo.
  • A dor pode ser desencadeada por certos movimentos da cabeça e do pescoço, ou mesmo pelo toque na área afetada.
  • A causa mais comum de neuralgia occipital é a compressão do nervo occipital pelo tecido ou osso circundante.
  • As opções de tratamento para neuralgia occipital podem incluir medicamentos, fisioterapia ou até mesmo cirurgia.
  • É importante procurar atendimento médico se sentir dor na nuca, pescoço ou couro cabeludo, pois isso pode ser um sinal de neuralgia occipital.

Embora a neuralgia occipital não seja uma condição clínica que evolui gerando danos neurológicos irreversíveis, compromete a realização de atividades diárias pelo paciente, por causa dos seus sintomas desconfortáveis e debilitantes[1]Dougherty C. Occipital neuralgia. Current pain and headache reports. 2014 May;18(5):1-5..


A neuralgia occipital é um tipo distinto de dor de cabeça caracterizada por dor crônica penetrante, latejante ou tipo choque elétrico na parte superior do pescoço, na parte de trás da cabeça e atrás das orelhas, geralmente em um lado da cabeça. Normalmente, a dor da neuralgia occipital começa no pescoço e depois se espalha para cima.


O que é neuralgia occipital?

Neuralgia Occipital
Cesmebasi A, Muhleman MA, Hulsberg P, Gielecki J, Matusz P, Tubbs RS, Loukas M. Occipital neuralgia: anatomic considerations. Clinical Anatomy. 2015 Jan;28(1):101-8.


A neuralgia occipital ocorre quando o nervo occipital maior, cuja origem anatômica encontra-se na região da nuca, é comprimido ou lesionado, desencadeando um quadro doloroso intenso que se estende em toda área inervada por essa estrutura.

Destacamos que além da nuca, o couro cabeludo, entre sua porção medial e seu ápice, é inervado pelo nervo em questão. Isto explica a alteração de sensibilidade percebida durante a escovação do cabelo ou ao pressionar o topo da cabeça, por exemplo.

Ainda, é possível que apenas um dos lados da cabeça do paciente seja afetado pela condição, ou os dois. Ou seja, a localização e consequente percepção dos sintomas podem ser diferentes nos casos em que a condição clínica se faz presente.

Mais um fator importante é a variedade de sintomas, os quais são similares aos de uma cefaleia tensional ou uma enxaqueca. Por isso, é frequente confundir a neuralgia occipital com estas ocorrências.

Logo, é essencial buscar um diagnóstico profissional. Afinal, embora essa neuropatia não acarrete danos neurológicos irreversíveis, costuma ser debilitante para o paciente, por causa da intensidade e constância dolorosa que impede a realização de atividades cotidianas.

É relevante citarmos também que outros nomes associados a esse quadro clínico na prática médica são: neuralgia C2 e neuralgia de arnold.


Sintomas

SintomaDescrição
DorDor aguda, ardente ou latejante na parte de trás da cabeça ou pescoço.
SensibilidadeDolorido ao toque na parte de trás da cabeça ou pescoço.
Dor de cabeçaDor de cabeça na base do crânio.
DormênciaDormência ou formigamento na parte de trás da cabeça ou pescoço.
Espasmos muscularesEspasmos musculares ou aperto na parte de trás da cabeça ou pescoço.
Sensibilidade à luzSensibilidade à luz, som ou movimento.


Padrão de dor

  • Dor na parte de trás da cabeça e pescoço
  • Dor de cabeça atrás do olho
  • Dor ou sensibilidade no couro cabeludo
  • Dor irradiando para o ombro e braço
  • Dor ao virar a cabeça
  • Dor aguda e repentina no pescoço
  • Dor ao movimento do pescoço
  • Dor com atividade extenuante
  • Dor em um lado da cabeça, pescoço e ombro
  • Dor que piora pela manhã

Causas comuns de neuralgia occipital

Dores de cabeca

Como ocorre nos outros tipos de neuralgias, a causa é ou um dano inicial desencadeado no nervo, ou a compressão do mesmo por outra estrutura anatômica ou patológica[2]Choi I, Jeon SR. Neuralgias of the head: occipital neuralgia. Journal of Korean medical science. 2016 Apr 1;31(4):479-88..

Especificamente em relação à neuralgia occipital, ela é comumente relacionada à má postura e a traumas localizados, que surgem a partir de quedas ou pancadas por exemplo, dentre os quais citamos as fraturas na região cervical[3]Dugan MC, Locke S, Gallagher JR. Occipital neuralgia in adolescents and young adults. New England Journal of Medicine. 1962 Dec 6;267(23):1166-72..

Porém, existe uma série de doenças que apresentam associação com a neuralgia C2. A seguir elencamos algumas delas:

Além disso, a presença de tumores e/ou processos infecciosos próximos ao nervo occipital pode desencadear o seu pinçamento, compressão ou lesioná-lo.

Enfim, há uma diversidade de causas possíveis para o surgimento da neuralgia de arnold e, por isso, quando os sintomas associados são percebidos é preciso buscar ajuda médica para identificar o motivo inicial que gerou o quadro.


Diagnóstico da neuralgia occipital

PORQUE-FAZER-RESSONANCIA-MAGNETICA

O médico faz o diagnóstico da neuralgia occipital coletando dados do histórico do paciente e dos sintomas relatados, assim como dos sinais identificados no exame físico, o qual pode ser constituído por teste de palpação e de analgesia do nervo C2[4]Sodde P, Tunstall RG. Occipital Neuralgia and its treatment. InNerves and Nerve Injuries 2015 Jan 1 (pp. 35-51). Academic Press..

A partir destas avaliações detecta-se a presença de dor ao toque ou a ausência de sintomas quando o nervo perde sua sensibilidade, respectivamente.

Logo, verifica-se uma associação dos sinais com o próprio nervo occipital, o que já indica a neuropatia[5]Thomas DC, Patil AG, Sood R, Katzmann G. Occipital Neuralgia and Its Management: An Overview. Neurology India. 2021 Mar 1;69(7):213..

Porém, para encontrar sua causa específica é comum que sejam pedidos exames complementares, sanguíneos e de ressonância magnética em geral, porque por meio deles identifica-se a presença de alguma patologia ou outro quadro clínico. 

Destacamos, mais uma vez, importante compreender o que faz surgir a neuralgia de arnold para que o tratamento selecionado seja eficiente em eliminá-la completamente e impedir recidivas.


Sintomas de neuralgia occipital também acompanhados de diminuição da sensação de picada e toque nesse lado do couro cabeludo. Pacientes com neuralgia occipital podem, às vezes, relatar dor atrás do olho no mesmo lado da cabeça onde têm dor no couro cabeludo.

Critérios diagnósticos para neuralgia occipital

O comitê para os estudos de cefaléia da International Headache Society propôs critérios para as nevralgias occipitais, a saber:

A- dor referida na distribuição dos nervos occipitais maior ou menor;

B- dor em pontadas mas pode persistir sensação dolorosa entre os paroxismos;

C- sensação dolorosa à palpação sobre o nervo afetado;

D- dor aliviada temporariamente pelo bloqueio anestésico local do nervo apropriado

Diagnóstico Diferencial para Neuralgia Occipital

CondiçãoSintomas
Cefaléia CervicogênicaCefaléia que se origina do pescoço, irradiando-se para a região occipital
Enxaqueca em ClusterCefaléia de intensidade severa, unilateral, com sintomas autonômicos, ocorrendo em clusters
Cefaléia de TensãoCefaléia de intensidade leve a moderada, bilateral, com dor constritiva ou pressionante
EnxaquecaDor de intensidade moderada a severa, pulsátil, que piora com a atividade física e está geralmente associada a náuseas e sensibilidade à luz e ao som
Neuralgia do TrigêmeoDor aguda e pontiaguda no rosto e na mandíbula
Distúrbio da Articulação Temporomandibular (ATM)Dor na mandíbula, pescoço e ombros

Sintomas da neuralgia occipital

cefaleia neuralgia occipital

A neuralgia C2 caracteriza-se por dor intensa, similar a pontadas ou choques elétricos, na região posterior da cabeça, que começa na nuca e atinge o topo do couro cabeludo. Outras áreas que podem apresentar dor são: a testa e os olhos em sua porção posterior.

Junto a dor, mais sinais comumente relatados pelos pacientes são:

Mas, vale ressaltar, que esses mesmos sintomas também podem estar presentes em casos de enxaqueca ou cefaleias de origem primária, o que dificulta o diagnóstico da neuralgia occipital e exige, portanto, uma avaliação bastante detalhada em consultório.

Salientamos que todos esses sinais são incômodos e comprometem a rotina do paciente, impedindo-o muitas vezes de realizar seu trabalho e outras atividades diárias. Portanto, é essencial realizar um tratamento específico e adequado.


Tratamento da neuralgia occipital

virose

Devido ao sintoma principal da neuralgia de arnold ser a dor intensa e em geral debilitante, um dos objetivos do tratamento é o alívio da mesma. Mas, além disso, é primordial tratar a causa, para evitar recidivas do quadro doloroso[6]Finiels PJ, Batifol D. The treatment of occipital neuralgia: Review of 111 cases. Neurochirurgie. 2016 Oct 1;62(5):233-40..

Visando reduzir as dores podem ser indicadas as seguintes abordagens:

  • uso de anti-inflamatórios ou relaxantes musculares;
  • medicamentos opioides;
  • realização de compressas quentes;
  • sessões de massagem, acupuntura e/ou fisioterapia;
  • bloqueio neural através de injeção de analgésico no nervo occipital;
  • utilização de órteses cervicais para reduzir a mobilidade da área.

Em conjunto com as ações acima, com o intuito de minimizar as alterações ocorridas no nervo, podem ser utilizados medicamentos antiepiléticos, antidepressivos, neuromodulares, bem como a técnica de estimulação elétrica transcutânea.

Nome do medicamentoExplicação
Antidepressivos tricíclicosPrescritos para reduzir os sinais de dor no cérebro e, portanto, são frequentemente usados para tratar condições de dor crônica, como neuralgia occipital.
Relaxantes MuscularesUsado para reduzir espasmos musculares e aliviar a dor associada.
Medicamentos anti-convulsivosUsado para reduzir a dor relacionada ao nervo, como a experimentada com neuralgia occipital.
CorticosteróidesPrescrito para reduzir a inflamação e a dor na área afetada.
Bloqueios nervososUm anestésico local é injetado ao redor do nervo occipital para reduzir temporariamente os sinais de dor que ele envia.


BOTOX (Toxina Botulínica do Tipo A) – Tratamento Complementar

A toxina botulínica do tipo A pode ser uma opção de tratamento complementar para casos refratários[7]Taylor M, Silva S, Cottrell C. Botulinum Toxin Type‐A (BOTOX®) in the Treatment of Occipital Neuralgia: A Pilot Study. Headache: The Journal of Head and Face Pain. 2008 Nov;48(10):1476-81..

Mecanismo do botox para dor de cabeça e enxaqueca
Botox funciona bloqueando a liberação de um neurotransmissor chamado acetilcolina, que envia sinais de dor do cérebro para os músculos do rosto e da cabeça.
Ao bloquear a liberação de acetilcolina, o Botox ajuda a relaxar os músculos da face e da cabeça, diminuindo a intensidade das dores de cabeça e enxaquecas.
Botox também reduz a inflamação nos músculos, o que pode ajudar a reduzir a dor associada a dores de cabeça e enxaquecas.


Tratamentos Não Farmacológicos

Ainda, como é frequente existir uma correlação entre neuralgia occipital e má postura, tratamentos para a correção postural e exercícios físicos como pilates, RPG e Yoga, podem ser medidas efetivas tanto na prevenção como na solução dessa neuropatia.

  • Ajuste quiroprático: envolve manipulações da coluna vertebral que ajudam a reduzir a irritação do nervo e restaurar a função normal.
  • Acupuntura: inserção de agulhas finas em pontos de pressão do corpo para reduzir a inflamação e aumentar o fluxo sanguíneo.
  • Injeções de ponto de gatilho: injetar um anestésico local em músculos doloridos para reduzir a dor.
  • Fisioterapia: Exercícios de fortalecimento da musculatura do pescoço e das costas, além de alongamentos e correção postural.
  • Massagem: aplicação de pressão nos músculos doloridos para aliviar a dor e reduzir a tensão.
  • Técnicas de relaxamento: incluindo meditação, respiração profunda ou atenção plena para reduzir o estresse e promover o relaxamento.
  • Terapia de calor/frio: colocar uma compressa quente ou fria na área afetada para reduzir a dor e o inchaço.
  • Terapia cognitivo-comportamental: identificar padrões de pensamento e comportamentos negativos e substituí-los por positivos.


Procedimentos invasivos / cirúrgicos – em casos refratários

Finalmente, a abordagem cirúrgica costuma ser escolhida nos casos em que o paciente não se beneficia das intervenções conservadoras citadas acima. Ela consiste em bloquear os sinais sensitivos do nervo e eliminar as dores e demais desconfortos.

Salientamos que existe uma ampla variedade de técnicas aplicadas e à título de exemplo citamos:

  • a neurectomia, que consiste na retirada de parte do nervo;
  • a rizotomia, caracterizada pelo uso de substâncias químicas ou radiofrequência nas raízes neurais, o que impede a sensibilidade neural geral;
  • a neurólise, cujo objetivo é a destruição total do nervo.


Conclusão

É importante lembrar que a neuralgia occipital é uma condição séria que pode causar dor na nuca e na nuca. Pode ser causada por trauma ou lesão, ou por um distúrbio do sistema nervoso central. Os sintomas da neuralgia occipital podem variar de leve a grave e incluem dor aguda e aguda, sensações dolorosas e latejantes na parte de trás da cabeça e pescoço.

O tratamento para neuralgia occipital inclui medicamentos, fisioterapia e injeções. Em alguns casos, a cirurgia pode ser recomendada. Se você sentir algum dos sintomas da neuralgia occipital, é importante falar com seu médico para determinar o melhor tratamento para você.

Com diagnóstico e tratamento adequados, a neuralgia occipital pode ser controlada e a dor que ela causa pode ser aliviada.

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas
1 Dougherty C. Occipital neuralgia. Current pain and headache reports. 2014 May;18(5):1-5.
2 Choi I, Jeon SR. Neuralgias of the head: occipital neuralgia. Journal of Korean medical science. 2016 Apr 1;31(4):479-88.
3 Dugan MC, Locke S, Gallagher JR. Occipital neuralgia in adolescents and young adults. New England Journal of Medicine. 1962 Dec 6;267(23):1166-72.
4 Sodde P, Tunstall RG. Occipital Neuralgia and its treatment. InNerves and Nerve Injuries 2015 Jan 1 (pp. 35-51). Academic Press.
5 Thomas DC, Patil AG, Sood R, Katzmann G. Occipital Neuralgia and Its Management: An Overview. Neurology India. 2021 Mar 1;69(7):213.
6 Finiels PJ, Batifol D. The treatment of occipital neuralgia: Review of 111 cases. Neurochirurgie. 2016 Oct 1;62(5):233-40.
7 Taylor M, Silva S, Cottrell C. Botulinum Toxin Type‐A (BOTOX®) in the Treatment of Occipital Neuralgia: A Pilot Study. Headache: The Journal of Head and Face Pain. 2008 Nov;48(10):1476-81.

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM 158074 / RQE 65523, 65524 | Médico especialista em Acupuntura e Fisiatria pela USP. Área de Atuação em Dor pela Associação Médica Brasileira. Doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo. Professor e Colaborador do Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da USP. Diretor do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA).

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dr. Marcus Yu Bin Pai

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM 158074 / RQE 65523, 65524 | Médico especialista em Acupuntura e Fisiatria pela USP. Área de Atuação em Dor pela Associação Médica Brasileira. Doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo. Professor e Colaborador do Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da USP. Diretor do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA).

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

Como evitar queloides

Como evitar queloides?

Queloides são crescimentos dérmicos benignos que surgem através da cicatrização anormal de feridas em resposta a traumas ou inflamações anteriores da pele.  O desenvolvimento de

Continue Lendo
Pupila Dilatada

O que é Pupila Dilatada? Entenda!

A pupila, uma estrutura de grande importância em nosso sistema visual, apresenta complexidade em sua constituição. Seu tamanho varia em resposta a três categorias distintas

Continue Lendo
categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail