Câimbra – Por que surge e como tratar?

Câimbra é uma contração involuntária do músculo, de maneira repentina e prolongada, podendo ser visível a musculatura e o tendão que está sendo contraído. É uma dor intensa, ocorrida quando a pessoa menos espera, observada com maior frequência na musculatura da perna.

Geralmente, pode durar alguns segundos ou até no máximo 10 minutos, com intensidade leve até grave, irá depender da quantidade de fibras musculares recrutadas para a ocorrência dessa contratura[1]Minetto MA, Holobar A, Botter A, Farina D. Origin and development of muscle cramps. Exercise and sport sciences reviews. 2013 Jan 1;41(1):3-10.

CaracterísticasDescrição
DorDor intensa, espasmódica e apertada, podendo ser pulsante, aguda ou lancinante.
LocalizaçãoOs espasmos musculares geralmente afetam os músculos do pescoço, costas, panturrilhas, membros superiores e inferiores.
DuraçãoEspasmos musculares geralmente duram de alguns segundos a vários minutos.
FrequênciaEspasmos musculares podem ocorrer uma vez ou repetidamente.
Fatores desencadeantesFatores desencadeantes comuns incluem exercício intenso, desidratação, stress, maus hábitos de postura, distúrbios neurológicos e desequilíbrios eletrolíticos.
EfeitosOs espasmos musculares podem causar dor, rigidez muscular, fraqueza e desconforto.

O espasmo muscular não irá acometer diretamente a saúde, porém causa muito incômodo, geralmente vem acompanhado de dor localizada, causada devido ao enrijecimento do músculo.  

Muitas vezes, o motivo para que ocorra as contrações involuntárias, pode ser manifestações da má de circulação, ocasionando no músculo uma falta de irrigação, causando espasmos e muita dor[2]Miller TM, Layzer RB. Muscle cramps. Muscle & Nerve: Official Journal of the American Association of Electrodiagnostic Medicine. 2005 Oct;32(4):431-42.

Se a câimbra ocorre com maior frequência a noite, perturbando seu sono, ou com duração prolongada, é indicado buscar assistência médica para investigar o que está causando esse problema. Está propício acontecer durante a noite, pelo fato de passarmos mais tempo em uma mesma posição, comprimindo alguns músculos, e facilitando o seu surgimento[3]Jansen PH, Joosten EM, Van Dijck JA, Verbeek AL, Durian FW. The incidence of muscle cramp. Journal of neurology, neurosurgery, and psychiatry. 1991 Dec;54(12):1124..  

Sintomas

  • Início súbito de dor: Um início súbito de dor é o principal sintoma de uma cãibra muscular. Essa dor pode variar de leve a intensa e geralmente aparece repentinamente sem aviso. Geralmente é sentido no músculo afetado, que pode ser um único músculo ou um grupo de músculos.
  • Aperto na área afetada: As cãibras podem ser acompanhadas por um aperto na área afetada.
  • Protuberância visível do músculo afetado: Quando uma cãibra muscular está ocorrendo, o músculo afetado pode ser visto inchado ou visivelmente tenso.
  • Incapacidade de usar o músculo afetado: Durante uma cãibra muscular, o músculo afetado pode ficar tão tenso que é difícil ou impossível de usar. Essa incapacidade de mover ou usar o músculo pode durar vários segundos, ou minutos, dependendo da gravidade da cãibra.
  • Súbitas contrações involuntárias do músculo: As cãibras musculares são frequentemente caracterizadas por contrações súbitas e involuntárias do músculo. Essas contrações são causadas pelo aperto excessivo do músculo e podem ser sentidas na área afetada.
  • Dor repentina e intensa que pode durar vários segundos ou minutos: Essa dor é geralmente causada pela contração muscular e pode ser sentida na área afetada.
  • Dor que geralmente piora com o movimento ou alongamento do músculo afetado: Cãibras musculares geralmente causam dor que piora quando o músculo afetado é movido ou esticado. É geralmente causado pela contração muscular e pode ser sentido na área afetada.
  • Fraqueza muscular: Podem causar fraqueza no músculo afetado, que pode durar vários segundos ou minutos. Essa fraqueza é geralmente causada pela contração muscular e pode ser sentida na área afetada.
  • Espasmos musculares: contrações súbitas e involuntárias do músculo. Esses espasmos são geralmente causados pelo aperto excessivo do músculo e podem ser sentidos na área afetada.
  • Possível inchaço da área afetada: Esse inchaço é causado por inflamação do músculo e pode ser visto como uma protuberância visível na área afetada.



Causas da Câimbra 

caimbra corredores dor nas pernas

A câimbra ocorre devido a uma contração involuntária do músculo, e sua intensidade irá depender da força e quantidade de fibra muscular recrutada. 

As fibras musculares, podendo ser chamadas de miócitos, são as células que formam os músculos, com 30 ou 50 centímetros de comprimento, possuindo um ou mais núcleos. As fibras são preenchidas por feixes longitudinais, os quais possuem o nome de miofibrilas, e sua principal função é realizar a contração muscular.

Nosso corpo é composto por dois tipos de fibras muscular, a Tipo I, caracterizada por fibras brancas de contração lenta, Tipo II, fibras vermelhas de contração rápida. Seu estreitamento permite a locomoção e movimentos de várias partes do corpo. 

Durante o mecanismo de contração muscular, a actina, filamentos finos de fibras musculares, desliza sobre a miosina, filamentos grossos de fibras musculares, e quando ficam sobrepostas, ocorre a contração. É um processo muito importante para o nosso organismo, sendo essencial para nos locomover, comer, falar, respirar, entre outros. 

Geralmente a causa da Câimbra é idiopática, ou seja, ela aparece sem ter um motivo aparente, após algum exercício, má circulação, perda de sais minerais, entre outros. Podemos citar algumas causas como as principais: 

  • Desidratação: quando seu corpo não tem fluidos suficientes, seus músculos podem sofrer cãibras. Isso ocorre porque a desidratação causa um desequilíbrio nos eletrólitos do corpo, levando a cãibras musculares.
  • Uso excessivo de músculos: O uso excessivo de músculos durante exercícios ou atividades físicas pode levar a cãibras musculares. Isso ocorre porque a tensão excessiva em um músculo pode causar fadiga, levando a cãibras musculares.
  • Deficiência de minerais: A deficiência de minerais como cálcio, potássio e magnésio também pode causar cãibras musculares. Esses minerais são essenciais para a contração e relaxamento muscular e, quando há deficiência, pode levar a cãibras musculares.
  • Suprimento de sangue inadequado: O suprimento de sangue inadequado para os músculos pode causar cãibras musculares. Isso ocorre porque o suprimento sanguíneo inadequado pode levar à diminuição da oxigenação dos músculos, levando a cãibras musculares.
  • Alguns medicamentos: Alguns medicamentos, como diuréticos, podem causar cãibras musculares. Isso ocorre porque esses medicamentos podem causar uma alteração no equilíbrio eletrolítico do corpo, levando a cãibras musculares.
  • Fadiga Muscular: A fadiga muscular pode levar a cãibras musculares. Isso ocorre porque, quando os músculos ficam cansados, eles não conseguem gerar força suficiente para contrair e relaxar adequadamente, causando cãibras musculares.

Abaixo, abordaremos com mais detalhes as causas.

Uso exagerado da musculatura 

Muito comum acontecer em atletas, os quais sobrecarregam a musculatura, e ocorre a fadiga muscular provocada pelo exercício físico. Isso é devido ao aumento da atividade do fuso muscular, diminuindo o trabalho do órgão tendinoso de Golgi, acarretando contrações involuntárias do músculo. 

Geralmente pode ocorrer durante a prática de atividade física, quando a pessoa está pouco condicionada, ou não possui uma alimentação balanceada. Acontece também a noite, quando o indivíduo relaxa, logo após ter feito um exercício muito intenso. Em atletas de corrida de provas muito longas, entre outras ocasiões[4]Schwellnus MP, Drew N, Collins M. Muscle cramping in athletes—risk factors, clinical assessment, and management. Clinics in sports medicine. 2008 Jan 1;27(1):183-94.


Desidratação  

A pouca hidratação deixa os músculos sujeitos a sofrer espasmos. Quando ocorre desidratação, temos um desequilíbrio eletrolítico no corpo, e níveis de cálcio, potássio, sódio e magnésio ficam baixos, levando a quadros de câimbras frequentes.

A água possui o poder de melhorar a circulação, o processo de oxigenação celular, além de ajudar a manter os tecidos em ótimas condições. O consumo de água previne diversos problemas de saúde, e especialistas afirmam que é fundamental tomar entre 2 a 3 litros de água por dia. 


Suor excessivo  

Quando o indivíduo transpira em excesso, altas concentrações de sódio são eliminadas no suor. Se não fizer a reposição desse mineral eliminado, ocorre um desequilíbrio eletrolítico, causando dor e espasmos. 


Problemas circulatórios 

Má circulação, é a dificuldade de o sangue passar entre as veias e artérias, podendo gerar sintomas como pés e mãos inchadas. Com o passar dos anos, as paredes das artérias vão acumulando gordura, dificultando a passagem de oxigênio para os músculos.

Além disso, outros fatores como colesterol alto, podem acarretar esse tipo de problema, o indivíduo deverá ficar atento quanto a isso. Os principais sintomas que a má irrigação das artérias pode causar são, câimbras, principalmente quando a musculatura é mais solicitada, inchaço nas pernas, cansaço, pés e mãos frias, entre outras. 


caimbra nas pernas


Problemas de saúde que podem causar câimbras  

Podemos citar algumas doenças que causam a contração involuntária da musculatura, principalmente devido à baixa concentração de sódio no organismo. 


Insuficiência Renal Aguda 

É o mau funcionamento dos rins, tornando-se incapaz de eliminar resíduos produzidos pelo organismo, podendo ser aguda ou crônica, onde muitas vezes os primeiros sintomas aparecem quando o problema está muito avançado.

É desencadeado devido a outros problemas de saúde, como diabetes e hipertensão. Os principais sintomas são mal-estar, cansaço, fadiga, febre, dor de cabeça, náusea, vômito, câimbra, confusão mental, inchaço nas pernas, perda de peso, entre outros. 


Diabetes 

É uma doença onde ocorre a má absorção da insulina, a qual é um hormônio produzido no pâncreas, sua falta fará com que a glicose presente no sangue, não seja controlada de forma adequada. A insulina é responsável em transformar a glicose, obtida por alimentos, em energia para o nosso corpo, a pessoa com diabetes não fabrica esse hormônio.

Portanto, essa função não é desenvolvida, fazendo com que o nível de glicose no sangue torna-se alto, levando a diversas complicações no organismo. 

O Diabetes pode apresentar-se como tipo I, o qual aparece geralmente na infância e adolescência, sua causa é desconhecida e a melhor maneira de prevenção é prática de atividade física e alimentação saudável. Diabetes tipo II, ocorre quando o corpo não aproveita a insulina, sua causa pode estar relacionada ao sobrepeso, sedentarismo, triglicerídeos altos, hipertensão, entre outros motivos. 

Os principais sintomas são fome em excesso, sede constante, muita vontade de urinar, perda de peso, fraqueza, fadiga, câimbras, visão embaçada, formigamento nos pés e nas mãos, entre outros. 


Síndrome das Pernas Inquietas 

É uma condição a qual a pessoa tem uma vontade incontrolável de movimentar as pernas, de maneira involuntária, e principalmente quando está dormindo. Não existe uma causa, porém especialistas afirmam ser a falta de dopamina no cérebro, a qual é responsável pelos movimentos do corpo.

Existem alguns fatores de risco, como hereditariedade, gravidez, anemia, doenças crônicas, obesidade, tabagismo, entre outros. Os sintomas são uma vontade incontrolável de movimentar a perna, câimbras, formigamento, dormência, dor, entre outros. 

O tratamento é resolver o problema por trás da síndrome, se não houver nada associado, é tentar melhorar os hábitos de vida e recorrer a medicamentos que irão auxiliar no problema. 


Distonia 

Distonia é um distúrbio neurológico do movimento, causando contrações involuntárias graves, as quais podem interferir na vida da pessoa. Existem dois tipos de distonia, a primária onde ocorre os movimentos involuntários, e a secundária, quando ocorre uma lesão cerebral ou infecção, causando o problema. As causas não são claras, porém a principal delas é a hereditariedade.

Os principais sintomas são, aumento do tônus muscular, dor, posturas anormais e câimbras. 

O tratamento pode ser através de toxina botulínica, medicamentos para relaxamento muscular, e fisioterapia. No entanto, a maioria dos casos não tem cura. 


Doença arterial obstrutiva periférica 

É uma obstrução das artérias da perna, dificultando a passagem de sangue, causando dor parecida com câimbra, gangrena e úlceras no local afetado. 

Segundo alguns especialistas, o fator mais importante que faça com que isso ocorra é o tabagismo, colesterol alto, sedentarismo, estresse, entre outros fatores. Todos vão contribuir para que prejudique a parede da artéria, acumulando gordura e dificultando a passagem de sangue. 

Portanto, o tratamento para esse tipo de problema é mudanças no estilo de vida, incluindo atividade física regular e alimentação saudável. 


tratamento de caimbra

Tratamento de câimbras

Quando a dor ocorre, geralmente ela irá durar alguns segundos e desaparecer, nesses casos não há necessidade de utilizar medicamentos para aliviar, e sim algumas medidas como forma de prevenção. 

Durante o quadro doloroso, poderá ser feito massagem no local, além de alongar o músculo que está sofrendo o espasmo, promovendo o relaxamento e alívio da dor. Como ocorre na maioria das vezes na musculatura da panturrilha, a pessoa poderá ficar em pé, e fazer uma descarga de peso no lado acometido, ou alongar a perna[5]Blyton F, Chuter V, Walter KE, Burns J. Non-drug therapies for lower limb muscle cramps. Cochrane Database Syst Rev. 2012 Jan 1;1(1)..

Aplicação de compressa quente no local irá auxiliar, pois o calor ajuda o relaxamento da musculatura. 

Sabe-se que Câimbra não tem cura, os tratamentos são medidas simples que precisam ser tomadas para evitar que aconteça. Manter sempre hidratado, principalmente antes de praticar atividade física, para melhor contração e relaxamento da musculatura, faça alongamentos, principalmente antes de deitar, evitando que ocorra câimbra noturna, e mantenha uma alimentação balanceada. 

Tratamentos não farmacológicos

  • Alongamento – Para ajudar a aliviar as cãibras musculares, alongue e massageie suavemente o músculo afetado. Isso pode ajudar a relaxar o músculo e reduzir a tensão.
  • Hidratação – A desidratação pode contribuir para espasmos musculares e cãibras, por isso é importante beber muitos líquidos. O American College of Sports Medicine recomenda beber de 16 a 20 onças de líquido duas a três horas antes do exercício.
  • Terapia de calor – Aplicar uma compressa de calor ou bolsa de água quente na área afetada por 10 a 15 minutos pode ajudar a reduzir os espasmos musculares e promover o relaxamento.
  • Massagem – Massagear o músculo afetado pode ajudar a relaxar o músculo e reduzir a tensão. Também pode ajudar a reduzir a inflamação e melhorar a circulação.
  • Acupuntura – A acupuntura é uma técnica da medicina tradicional chinesa que envolve a inserção de agulhas na pele. Pode ajudar a reduzir a tensão e os espasmos musculares e melhorar a circulação.
  • Yoga – Praticar poses de ioga pode ajudar a relaxar os músculos e reduzir a tensão. Também pode melhorar a flexibilidade e o equilíbrio, o que pode ajudar a prevenir futuras cãibras musculares.
  • Suplementos de magnésio – O magnésio é um mineral essencial que ajuda a regular a contração muscular. Tomar um suplemento de magnésio pode ajudar a reduzir cãibras e espasmos musculares.
  • Suplementos de Potássio – O potássio é um mineral essencial que ajuda a regular a contração muscular. Tomar um suplemento de potássio pode ajudar a reduzir cãibras e espasmos musculares.
  • Analgésicos tópicos – Aplicar um analgésico tópico, como um creme ou pomada, na área afetada pode ajudar a reduzir a dor e a inflamação.
  • Mangas de compressão da panturrilha – As mangas de compressão da panturrilha são usadas ao redor da perna para fornecer compressão e suporte suaves. Isso pode ajudar a reduzir cãibras e espasmos musculares.
  • Dieta anti-inflamatória – Comer uma dieta anti-inflamatória pode ajudar a reduzir a inflamação e as cãibras musculares. Isso inclui comer muitas frutas e vegetais, grãos integrais e gorduras saudáveis.


Prevenção de câimbras

Algumas medidas podem e devem ser tomadas, para evitar que esses espasmos aconteçam frequentemente. 

Alimentação balanceada 

Manter uma alimentação balanceada é importante para prevenir diversos problemas de saúde. Procure comer mais frutas, verduras e legumes, pois são ricos em sais minerais e vitaminas. Esses alimentos vão manter o bom funcionamento dos músculos durante o esforço físico, e fazer estoque de energia no organismo. 

Hidratação 

É muito importante manter o corpo hidratado, além de melhorar o funcionamento do organismo, para aqueles que praticam atividades física, irá preparar melhor o corpo. A água é uma fonte de reposição de sódio e potássio[6]Hoffman MD, Stuempfle KJ, Valentino T. Sodium intake during an ultramarathon does not prevent muscle cramping, dehydration, hyponatremia, or nausea. Sports medicine-open. 2015 Dec;1(1):1-6.

Atividade física 

Como podemos observar, o sedentarismo é a grande causa de muitas doenças no nosso organismo. Portanto, manter uma atividade física regular, só irá trazer benefícios para a sua saúde. O músculo precisa sempre estar preparado, e isso é com o tempo, fazer exercícios regularmente auxilia no ganho de força e resistência. 


Dicas para aliviar a dor da câimbra

Quando surgir a dor devido à câimbra, o ideal é manter a calma, respirar fundo e massagear o local, sempre com movimentos circulares. Conforme a dor for passando, alongue a musculatura que está sendo contraída levemente, sem forçar. 

É preciso saber alongar corretamente cada musculatura, sempre forçando para o lado contrário da dor, algumas dicas irão auxiliar no momento doloroso. 

Perna 

Se o espasmo muscular estiver na parte anterior da perna, região da coxa, dobre-a para trás, segure o pé e mantenha essa posição por 60 segundos. Se estiver na parte posterior da coxa, sente com as pernas retas e tente segurar na ponta do pé, sem dobrar o joelho, permaneça na posição por 60 segundos. 

Pé  

Quando os músculos estiverem contraídos, e os dedos voltados para baixo, segure-os na posição contrária por 60 segundos. Outra opção é, sentar com as pernas retas, tentar segurar na ponta dos pés, e puxá-los para cima. 

Panturrilha 

Em pé, com as mãos na parede, uma perna para trás com os pés todo apoiado no chão, flexione a outra perna e incline o corpo para frente, até sentir alongar a panturrilha. Outra opção é sentar com as pernas retas, segurar na ponta dos pés sem dobrar o joelho, manter por 60 segundos. 

Barriga 

Deite-se de barriga para baixo, mãos ao lado do corpo e pernas retas, levante o tronco até fazer uma extensão completa dos braços, permaneça na posição por 60 segundos. Se a dor for na parte lateral, fique ereto com os braços para cima, incline o tronco para o lado oposto da dor, permaneça por 60 segundos. 

Mãos e dedos 

Coloque a mão apoiada na mesa, levante o dedo que estiver com dor e segure por 60 segundos. Outra opção é fazer uma extensão do braço, segure os dedos para cima por 60 segundos. 


Esses foram alguns exemplos de alongamentos para aliviar a dor no momento da câimbra, além disso, conforme citamos acima é importante manter uma alimentação balanceada, com alimentos certos para evitar que o quadro se repita.

Alimentos ricos em magnésio, tais como semente de linhaça, gergelim, castanhas e amendoim, todos são fontes de proteína, ótimos para o bom funcionamento do sistema nervoso, controle do açúcar e pressão arterial. Além disso, eles regulam as contrações musculares facilitando a transmissão de impulsos nervosos.

Alimentos ricos em vitamina B, tais como arroz integral, feijão, soja, lentilha, carne, entre outros, são fundamentais para manter a saúde do corpo, e importante para o bom funcionamento do metabolismo. 

Além desses tipos de alimentos, a hidratação é muito importante, pois a sua falta é um dos principais fatores para que os espasmos involuntários aconteçam. 

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas
1 Minetto MA, Holobar A, Botter A, Farina D. Origin and development of muscle cramps. Exercise and sport sciences reviews. 2013 Jan 1;41(1):3-10.
2 Miller TM, Layzer RB. Muscle cramps. Muscle & Nerve: Official Journal of the American Association of Electrodiagnostic Medicine. 2005 Oct;32(4):431-42.
3 Jansen PH, Joosten EM, Van Dijck JA, Verbeek AL, Durian FW. The incidence of muscle cramp. Journal of neurology, neurosurgery, and psychiatry. 1991 Dec;54(12):1124.
4 Schwellnus MP, Drew N, Collins M. Muscle cramping in athletes—risk factors, clinical assessment, and management. Clinics in sports medicine. 2008 Jan 1;27(1):183-94.
5 Blyton F, Chuter V, Walter KE, Burns J. Non-drug therapies for lower limb muscle cramps. Cochrane Database Syst Rev. 2012 Jan 1;1(1).
6 Hoffman MD, Stuempfle KJ, Valentino T. Sodium intake during an ultramarathon does not prevent muscle cramping, dehydration, hyponatremia, or nausea. Sports medicine-open. 2015 Dec;1(1):1-6.

Dr. João Arthur Ferreira

CRM-SP 19759 / RQE 3179 Atua no tratamento de reabilitação em atletas, dor aguda e dor crônica (cervicalgia, lombalgia, enxaqueca). Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura Coordenador do CEIMEC – Centro de Estudo Integrado de Medicina Chinesa – Curso de Pós-Graduação em Acupuntura Médica, reconhecida pelo CMBA (Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura).
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação (SBMFR).
Ex-Colaborador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dr. João Arthur Ferreira

Dr. João Arthur Ferreira

CRM-SP 19759 / RQE 3179 Atua no tratamento de reabilitação em atletas, dor aguda e dor crônica (cervicalgia, lombalgia, enxaqueca). Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura Coordenador do CEIMEC – Centro de Estudo Integrado de Medicina Chinesa – Curso de Pós-Graduação em Acupuntura Médica, reconhecida pelo CMBA (Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura).
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação (SBMFR).
Ex-Colaborador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

Como evitar queloides

Como evitar queloides?

Queloides são crescimentos dérmicos benignos que surgem através da cicatrização anormal de feridas em resposta a traumas ou inflamações anteriores da pele.  O desenvolvimento de

Continue Lendo
Pupila Dilatada

O que é Pupila Dilatada? Entenda!

A pupila, uma estrutura de grande importância em nosso sistema visual, apresenta complexidade em sua constituição. Seu tamanho varia em resposta a três categorias distintas

Continue Lendo
categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail