Vitamina A: Tudo o que você precisa saber

alimentos vitamina a

O que é Vitamina A?

A vitamina A é uma vitamina lipossolúvel que está envolvida em muitas funções do corpo humano, é armazenada principalmente no fígado e é obtida através da dieta.

É necessário para a manutenção da visão normal, para o funcionamento do sistema imunitário e para a saúde da pele e das mucosas, ao mesmo tempo que contribui para a diferenciação celular e para o metabolismo do ferro.

Segundo estudos, a imunorreguladora e anti-inflamatória da vitamina A é fundamental para a saúde, protegendo contra uma série de condições patológicas que afetam todos os órgãos. Parece, por exemplo, atuar de forma protetora no sistema respiratório, na saúde intestinal e na função cerebral[1]Clagett-Dame M, Knutson D. Vitamin A in reproduction and development. Nutrients. 2011 Apr;3(4):385-428..

Manter os níveis desejados de vitamina A é considerado vital, pois a deficiência pode afetar negativamente a visão, a pele e do sistema imunológico.

Benefícios da vitamina A
Melhora a visão
Protege contra infecções
Promove uma pele saudável
Apoia a saúde reprodutiva
Reduz o risco de doenças crônicas


Alimentos com vitamina A

fontes de vitamina a

Fontes animais:

  • fígado
  • ovos
  • laticínios
  • peixes

Fontes vegetais:

  • cenoura
  • batata doce
  • mamão
  • manga
  • pêssego
  • damasco
  • pimentão
  • espinafre
  • brócolis
  • aspargo
  • repolho
  • abóbora
  • melão

Além disso, muitos alimentos são frequentemente fortificados com vitamina A, como margarina, leite e cereais matinais.


Necessidades diárias de vitamina A

A Dose Diária Recomendada para adultos saudáveis ​​por dia é:

  • 700 μg para mulheres
  • 900 μg por dia para homens

Para crianças, mulheres grávidas e lactantes, a dose diária é:

  • 300-900 μg
  • 770 μg
  • 1300 μg


Vitamina A – Deficiência

vitamina a

Níveis inadequados de vitamina A são raramente observados em pessoas que vivem em países desenvolvidos.

Em contraste, a deficiência de vitamina A é uma ocorrência comum em áreas em desenvolvimento, pessoas que seguem uma dieta desequilibrada[2]D’Ambrosio DN, Clugston RD, Blaner WS. Vitamin A metabolism: an update. Nutrients. 2011 Jan;3(1):63-103..

Por exemplo, o consumo raro de carne, laticínios e vegetais ricos em carotenóides pode levar à deficiência de vitamina A. 

Em pessoas que vivem em áreas desenvolvidas e apresentam níveis reduzidos de vitamina A, essa condição geralmente está associada a condições patológicas que envolvem o intestino, pâncreas e fígado e geralmente está ligada a condições que levam à má absorção intestinal (por exemplo, doenças inflamatórias intestinais, cirurgias bariátricas )[3]Wiseman EM, Bar-El Dadon S, Reifen R. The vicious cycle of vitamin a deficiency: A review. Critical reviews in food science and nutrition. 2017 Nov 22;57(17):3703-14..

Os sintomas mais comuns de deficiência de vitamina A incluem pele seca, olhos secos e cegueira noturna. Na verdade, a deficiência de vitamina A é uma das principais causas de cegueira em crianças.

SintomaDescrição
Cegueira noturnaIncapacidade de enxergar com pouca luz ou escuridão devido à falta de vitamina A na dieta.
Olhos secosSecura nos olhos causada pela falta de lágrimas devido à deficiência de vitamina A.
Pele secaCoceira, descamação e rachaduras na pele devido à falta de vitamina A.
Queda de cabeloPerda de cabelo ou Queda de cabelo devido à falta de vitamina A.
Imunidade prejudicadaDiminuição da capacidade de combater infecções devido à falta de vitamina A.

Além disso, a deficiência crônica de vitamina A aumenta a chance de infecções respiratórias e gastrointestinais e pode estar associada a sarampo, diarreia, pneumonia, anemia, infertilidade e crescimento atrofiado.

Em casos de insuficiência, recomenda-se tomar suplementos de vitamina A. Especialmente para crianças, parece que a restauração dos níveis desejados por meio de suplementos alimentares reduz a morbidade infantil.


O que causa a ingestão excessiva de vitamina A?

Ao contrário das vitaminas hidrossolúveis (vitaminas do complexo B), as vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K) tendem a se acumular no corpo[4]Penniston KL, Tanumihardjo SA. The acute and chronic toxic effects of vitamin A. The American journal of clinical nutrition. 2006 Feb 1;83(2):191-201..

Grandes doses de vitamina A podem causar hipervitaminose. A overdose de vitamina A pode ser devido ao uso tópico e à ingestão oral da vitamina.

Os sintomas comuns que indicam hipervitaminose A são:

  • visão turva
  • dor de cabeça severa
  • óssea
  • náusea
  • tontura
  • dor muscular
  • depressão
  • fadiga
  • pigmentação da pele (laranja)
  • dificuldade de coordenação
  • problemas no fígado (distúrbios dos marcadores hepáticos)

Além disso, o efeito colateral mais comum do uso tópico de vitamina A é irritação da pele, eritema e descamação.


Contra-indicações – Interações

alimentos vitamina a

A vitamina A pode interagir com certos medicamentos, sendo contra-indicadas altas doses em alguns casos.

Em particular, recomenda-se evitar a ingestão simultânea de vitamina A e terapia anticoagulante, tratamento da acne (retinoides), bem como sua ingestão crônica sem supervisão médica.

Além disso, parece que alguns medicamentos afetam a absorção da vitamina (por exemplo, hipolipemiantes, antimicrobianos e antiácidos)[5]Gutierrez-Mazariegos J, Theodosiou M, Campo-Paysaa F, Schubert M. Vitamin A: a multifunctional tool for development. InSeminars in cell & developmental biology 2011 Aug 1 (Vol. 22, No. 6, pp. … Continue reading.

Recomenda-se que seja evitado por crianças, mulheres que estão ou querem engravidar, mulheres que amamentame pessoas que consomem quantidades muito grandes de álcool (risco de hepatotoxicidade).

Também vale ressaltar que a ingestão de suplementos alimentares com β-caroteno (uma forma precursora da vitamina A) é recomendada para ser evitada por fumantes crônicos.


Vitamina A e crianças

Em alguns casos, as crianças não recebem a quantidade diária de vitamina A necessária para o bom funcionamento do organismo e para o seu crescimento saudável.

A suplementação de vitamina A em crianças com risco aumentado de deficiência de vitamina D parece reduzir o risco de desenvolver cegueira noturna (cegueira de bits) e manchas Bitot (pequenos flocos de proteína no olho), enquanto melhora os níveis sanguíneos.

Em geral, foi demonstrado que a administração de vitamina A a crianças necessitadas reduz significativamente a morbidade infantil.

A suplementação oral de vitamina A é, portanto, recomendada nesses casos, pois é segura e oferece um benefício significativo. O único efeito colateral parece ser a possibilidade de vômito dentro de 48 horas após a ingestão de grandes quantidades da vitamina.


Vitamina A e gravidez

Durante a gravidez existem diferenças significativas nas necessidades diárias de determinados nutrientes, a fim de manter a saúde da mãe e do feto.

Quanto à vitamina A, há uma necessidade diária aumentada durante a gravidez e, principalmente, no 3º trimestre, devido ao rápido desenvolvimento do feto nessa fase.

É importante, portanto, atender às necessidades diárias e manter níveis adequados de vitamina A na gravidez, mas sem consumir quantidades significativamente maiores do que o recomendado. 


Vitamina A e saúde

Como mencionado acima, a vitamina A está envolvida em muitas funções do corpo e atua de forma protetora em muitas condições de saúde.


Saúde da pele

A vitamina A tem sido estudada há anos quanto ao seu efeito benéfico na manutenção da pele saudável, enquanto é usada com sucesso em condições como acne e psoríase.

O uso de retinóides tem se mostrado muito benéfico em doenças de pele que são estimuladas pelo sistema imunológico. De fato, foi demonstrado que pessoas com psoríase têm níveis mais baixos de carotenóides do que pessoas sem psoríase. 

Níveis baixos da vitamina podem levar a manifestações cutâneas como aspereza, secura e hiperqueratose.

Além disso, a vitamina A é conhecida por sua capacidade de estimular a síntese de colágeno, enquanto tomar suplementos de vitamina A parece aumentar a deposição de colágeno na pele.

Importância da vitamina A para uma pele saudável
A vitamina A ajuda a manter as células da pele saudáveis e fornece proteção contra danos causados pelo sol.
Ajuda a reduzir a acne e outros problemas de pele.
A vitamina A ajuda a manter o equilíbrio de umidade natural da pele, mantendo-a macia e hidratada.
A vitamina A ajuda a produzir colágeno, que mantém a pele firme, macia e jovem.
A vitamina A pode ajudar a reduzir rugas e manchas escuras.
Pode ajudar a reduzir a inflamação, o que pode levar a uma tez mais saudável e uniforme.
A vitamina A ajuda a promover a cicatrização de feridas, reduzindo o aparecimento de cicatrizes.
Pode ajudar a proteger contra o câncer de pele e outras formas de danos à pele.

Certas formas de vitamina A são usadas em muitos produtos cosméticos, não apenas para controlar a acne e a psoríase, mas também para reduzir linhas finas e rugas.

Por exemplo, vários cosméticos para a área do rosto contêm retinol em sua composição, com o objetivo de aumentar o brilho da pele e tratar os sinais de envelhecimento da pele.

Além disso, muitas mulheres parecem estar tomando suplementos de vitamina A para apoiar a manutenção de uma pele saudável.

Esses suplementos podem estar na forma de cápsula/comprimido ou na forma líquida.


Cicatrização de feridas

regula as atividades a nível celular e – através da sua interação com vários hormônios (insulina, hormônios da tireoide, etc.) – afeta o corpo de várias maneiras. Entre outras coisas, parece desempenhar um papel importante em todas as fases da cicatrização de feridas.


Saúde Intestinal

Os níveis séricos de retinol em adultos e crianças com doença inflamatória intestinal – doença de Crohn e colite ulcerativa – são geralmente mais baixos do que em outras pessoas.

Em geral, considera-se que a vitamina A proporciona uma ação anti-inflamatória no organismo, auxiliando no controle da inflamação da mucosa intestinal.

De fato, de acordo com pesquisas publicadas em 2021, parece que tomar um suplemento dietético de vitamina A por via oral pode beneficiar pessoas com colite ulcerativa, uma doença inflamatória intestinal crônica com períodos de exacerbação e remissão.

BenefícioDescrição
Melhora a função gastrointestinalA vitamina A é necessária para manter a saúde das membranas mucosas que revestem os intestinos e outros órgãos. Isso pode ajudar a melhorar a saúde digestiva e reduzir o risco de doenças e distúrbios gastrointestinais.
Risco reduzido de câncer de cólonEstudos descobriram que a vitamina A pode ajudar a reduzir o risco de desenvolver certos tipos de câncer, incluindo câncer de cólon. Isso ocorre porque a vitamina A ajuda a proteger as células do cólon dos danos causados pelos radicais livres.
Suporta a flora intestinalA vitamina A é essencial para o funcionamento adequado das bactérias benéficas no intestino, o que pode ajudar a prevenir o crescimento de bactérias nocivas e melhorar a saúde digestiva geral.
Ajuda a Absorver NutrientesA vitamina A é necessária para a absorção de nutrientes essenciais, como ferro e cálcio, que podem ajudar a melhorar a saúde geral e prevenir deficiências nutricionais.


Visão

A vitamina A desempenha um papel crucial na função da visão. Por um lado, contribui para a manutenção da saúde da córnea e, por outro, contribui para a capacidade do corpo de enxergar em condições de pouca luz.

De fato, vários estudos mostraram que a vitamina A ajuda a proteger contra várias doenças oculares, enquanto dietas ricas em vitamina A parecem estar associadas a um risco reduzido de catarata e degeneração macular relacionada à idade.

Além disso, tanto a deficiência de vitamina A quanto a hipervitaminose apresentam manifestações que afetam os olhos e a visão (por exemplo, cegueira noturna, olhos secos).


Síndrome Metabólica – Diabetes

De acordo com dados de pesquisas recentes, a vitamina A está envolvida na regulação do metabolismo da glicose e lipídios.

Mais e mais estudos estão investigando sua conexão com a Síndrome Metabólica (SM) e as condições patológicas individuais que a caracterizam (por exemplo, diabetes).

Os resultados de uma revisão publicada em 2019 sugerem que, ao contrário do retinol, os vários carotenóides estão inversamente relacionados à síndrome metabólica. Em particular, altos níveis de carotenóides demonstraram fornecer ação protetora contra doenças cardiovasculares.

Além disso, o ácido retinóico – um metabólito ativo da vitamina A – tem sido amplamente estudado para o tratamento de complicações diabéticas.


Saúde óssea

A vitamina A tem sido extensivamente estudada por seu papel na saúde óssea.

De acordo com uma revisão publicada em 2021, parece que tanto a vitamina A quanto sua provitamina provavelmente atuam de forma protetora e ajudam a manter ossos saudáveis[6]Mandatori D, Pelusi L, Schiavone V, Pipino C, Di Pietro N, Pandolfi A. The dual role of vitamin K2 in “bone-vascular crosstalk”: Opposite effects on bone loss and vascular calcification. … Continue reading.


Conclusão

A vitamina A é um nutriente importante que desempenha um papel em muitos aspectos da saúde, desde a visão até a imunidade. É encontrado em muitos alimentos, incluindo peixes, ovos, leite e algumas frutas e vegetais.

A vitamina A também está disponível como suplemento e é uma parte importante de uma dieta saudável. Embora muita vitamina A possa ser tóxica, a maioria das pessoas não precisa se preocupar em obter o suficiente.

Comer uma variedade de alimentos saudáveis e tomar um multivitamínico é uma maneira segura e eficaz de garantir que você obtenha os nutrientes de que seu corpo precisa.

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas
1 Clagett-Dame M, Knutson D. Vitamin A in reproduction and development. Nutrients. 2011 Apr;3(4):385-428.
2 D’Ambrosio DN, Clugston RD, Blaner WS. Vitamin A metabolism: an update. Nutrients. 2011 Jan;3(1):63-103.
3 Wiseman EM, Bar-El Dadon S, Reifen R. The vicious cycle of vitamin a deficiency: A review. Critical reviews in food science and nutrition. 2017 Nov 22;57(17):3703-14.
4 Penniston KL, Tanumihardjo SA. The acute and chronic toxic effects of vitamin A. The American journal of clinical nutrition. 2006 Feb 1;83(2):191-201.
5 Gutierrez-Mazariegos J, Theodosiou M, Campo-Paysaa F, Schubert M. Vitamin A: a multifunctional tool for development. InSeminars in cell & developmental biology 2011 Aug 1 (Vol. 22, No. 6, pp. 603-610). Academic Press.
6 Mandatori D, Pelusi L, Schiavone V, Pipino C, Di Pietro N, Pandolfi A. The dual role of vitamin K2 in “bone-vascular crosstalk”: Opposite effects on bone loss and vascular calcification. Nutrients. 2021 Apr;13(4):1222

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521.
Médica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM). Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês (SP).
Fellow em Tricologias, Discromias e Acne pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP).
Pós-Graduação em Pesquisa Clínica pela Harvard Medical School – EUA (Principles and Practice of Clinical Research).

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dra. Juliana Toma

Dra. Juliana Toma

CRM-SP: 156490 / RQE: 65521.
Médica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM). Residência Médica em Dermatologia pela UNIFESP. Pós-Graduação em Dermatologia Oncológica pelo Instituto Sírio Libanês (SP).
Fellow em Tricologias, Discromias e Acne pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP).
Pós-Graduação em Pesquisa Clínica pela Harvard Medical School – EUA (Principles and Practice of Clinical Research).

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

Como evitar queloides

Como evitar queloides?

Queloides são crescimentos dérmicos benignos que surgem através da cicatrização anormal de feridas em resposta a traumas ou inflamações anteriores da pele.  O desenvolvimento de

Continue Lendo
Pupila Dilatada

O que é Pupila Dilatada? Entenda!

A pupila, uma estrutura de grande importância em nosso sistema visual, apresenta complexidade em sua constituição. Seu tamanho varia em resposta a três categorias distintas

Continue Lendo
categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail