Orlistate (Xenical): antes e depois

Devido a vida agitada do século XXI, as pessoas tem cada vez mais dificuldade de se alimentar corretamente e fazer os exercícios físicos adequados. Consequentemente, a busca por medicamentos que auxilie na perda de peso aumenta a cada ano.

Um dos medicamentos mais procurados atualmente é o Orlistat.

Confira abaixo como ele funciona e quais os resultados obtidos por quem já usou, avaliando o antes e depois de cada um.

O que é Orlistat ?

O Orlistat é um medicamento que auxilia na perda de peso, principalmente indicada para pacientes obesos ou com sobrepeso. É importante dizer que se você não faz parte desse grupo, o Orlistat não é para você, pois os pacientes podem sentir os efeitos colaterais quando utilizado no longo prazo.  

Comercialmente, ele também pode ser encontrado com os nomes de Xenical, Lipiblock, Lystate, Orlipid e Lipoxen. Além disso, ele é encontrado nas drogarias e na internet com valores entre R$50 e R$150 em média, podendo chegar até R$270.

orlistat antes e depois

Como funciona o orlistat

O Orlistat atua bloqueando as enzimas que são responsáveis pela digestão da gordura no intestino. Consequentemente, a gordura não digerida não é absorvida pelo organismo.

O poder do Orlistat é bloquear aproximadamente um terço da gordura que você ingere. Ou seja, limita a absorção de gordura em até 30%. Por conta de sua ação, as fezes tendem a ficar mais pastosas e moles, pois a gordura começa a ser expelida dessa forma.

Sua ação começa aproximadamente duas semanas depois do início do tratamento.

Para que serve?

Além de ajudar pacientes com sobrepeso ou obesidade a perder peso e eliminar gordura, este medicamento também pode ser utilizado por pacientes diabéticos, uma vez que ajuda a controlar a glicemia.

O orlistat pode ainda auxiliar no tratamento de outros fatores relacionados ao excesso de peso, como colesterol alto, pré-diabetes, insulina alta no sangue (hiperinsulinemia), hipertensão e excesso de gordura visceral.

orlistat

Qual a dose ideal

A dose recomendada para a maioria das pessoas é de uma cápsula – 120 mg, três vezes ao dia, uma em cada refeição.

A ingestão por mais de dois anos não é indicada pois pode levar o paciente a sofrer efeitos colaterais graves.


Orlistat antes e depois

Estudos demonstram que a ingestão de Orlistat diminui significantemente o peso dos pacientes. Em um estudo indiano, por exemplo, que comparou um grupo de pessoas que tomou orlistat por 6 meses, e outro que tomou apenas placebo, demonstrou que o primeiro grupo perder 4,65 kg em média, enquanto o grupo placebo perdeu apenas 2,5 kg.

Além do peso, a medida da circunferência da cintura também diminui, sendo de 4,84 cm em média, contra 2 cm no grupo que tomou placebo.

Alguns pacientes comentam que perderam 400 g em apenas uma semana combinando uma dieta com baixo teor de gordura e a ingestão de Orlistat três vezes ao dia. Outros dizem terem perdido aproximadamente 2 kg em apenas 8 dias de uso.

Pacientes que fizeram uso do Orlistat por cerca de 3 meses relatam tem perdido aproximadamente 10 kg.

A maioria dos pacientes também dizem que, se a dieta for baixa em teor de gordura, então não sentem os efeitos colaterais como a diarreia.

Como podemos ver, seus efeitos são comprovados e ele, de fato, auxilia na perda de peso mais rápida naqueles pacientes que precisam de uma medida mais radical nesse processo.

Mas, lembre-se, antes de começar a tomar Orlistat, é fundamental consultar um médico para avaliar sua condição clínica e qual a dose e o tempo ideal para o seu tratamento.


orlistat antes e depois


Efeitos colaterais

Como todo medicamento, a ingestão de orlistat pode causar efeitos colaterais. Dentre eles, o uso prolongado do medicamento pode levar a má absorção de vitaminas lipossolúveis, que são processadas pelo intestino.

Por conta disso, pacientes que não são acompanhados por um médico podem apresentar deficiência na absorção de vitamina A, a vitamina E, vitamina Kvitamina D.

Além disso, o uso frequente do Orlistat leva a diarreia, uma vez que a gordura não é absorvida pelo organismo, e é eliminada nas fezes. Alguns pacientes podem apresentam também flatulência e dor abdominal.

É importante comentar também que o uso do Orlistat pode interferir na absorção de alguns medicamentos, e alguns casos causar até mesmo insuficiência hepática e toxicidade renal. Por conta disso, os pacientes que já fazem uso de outros medicamentos ou têm algum tipo de condição médica devem contar ao médico que irá avaliar se o uso de Orlistat é indicado. 


Contraindicação

Este medicamento é contraindicado para pessoas com alterações no aparelho digestivo, como inflamações no intestino (as chamadas colites), indivíduos com diarreias crônicas ou com pancreatites.

Pacientes que apresentam má absorção crônica de nutrientes, possuam colestase (redução do fluxo biliar) ou hipersensibilidade aos componentes também não devem tomar.

É importante ressaltar que quem não tem colesterol alto ou não está acima do peso, não deve utilizá-lo.

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM 158074 / RQE 65523, 65524 | Médico especialista em Acupuntura e Fisiatria pela USP. Área de Atuação em Dor pela Associação Médica Brasileira. Doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo. Professor e Colaborador do Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da USP. Diretor do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA).

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dr. Marcus Yu Bin Pai

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM 158074 / RQE 65523, 65524 | Médico especialista em Acupuntura e Fisiatria pela USP. Área de Atuação em Dor pela Associação Médica Brasileira. Doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo. Professor e Colaborador do Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da USP. Diretor do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA).

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

Remédio para dor na coluna: Conheça os mais potentes

Meloxicam serve para Dor na Coluna?

O meloxicam é um medicamento anti-inflamatório não esteroide (AINES) comumente utilizado para o tratamento de condições reumatológicas e osteoarticulares. Muitos pacientes que fazem uso do

Continue Lendo
categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail