Febre Reumática

febre sensacao desmaio exercicio

Fatos importantes

  • A febre reumática é uma doença inflamatória causada por uma infecção estreptocócica.
  • mais comum em crianças e adolescentes entre 5 e 15 anos.
  • Sintomas comuns incluem febre, dor nas articulações, erupção cutânea e dor de garganta.
  • A febre reumática pode causar danos permanentes ao coração, incluindo insuficiência cardíaca e arritmias.
  • O diagnóstico e o tratamento precoces são essenciais para reduzir o risco de complicações a longo prazo.

Introdução à febre reumática

A febre reumática é uma doença inflamatória causada por uma infecção por Streptococcus pyogenes, mais comumente conhecida como faringite estreptocócica. Afeta principalmente o coração e as articulações, embora também possa causar inflamação em outras partes do corpo.

A febre reumática geralmente ocorre em crianças entre 5 e 15 anos. É uma condição séria que pode causar danos sérios e de longo prazo ao coração e às articulações. A febre reumática pode ser prevenida com o tratamento precoce da faringite estreptocócica. Se a faringite estreptocócica não for tratada com antibióticos, ela pode levar à febre reumática.

É importante que os pais fiquem atentos aos sinais de faringite estreptocócica em seus filhos e procurem tratamento médico precocemente se houver algum sintoma. Isso pode ajudar a reduzir o risco de desenvolver febre reumática ou de agravamento da condição, caso ocorra. A febre reumática é uma doença grave que pode levar a complicações a longo prazo.

O tratamento geralmente envolve antibióticos para tratar a infecção, bem como medicamentos para reduzir a inflamação e a dor. É importante que quem sofre de febre reumática siga os conselhos do seu médico, pois isso pode ajudar a reduzir o risco de danos a longo prazo.

Neste artigo, discutiremos os aspectos importantes da febre reumática, incluindo suas causas, sintomas, critérios diagnósticos, exames e opções de tratamento.

Sintomas de febre reumática

febre reumatica

A febre reumática tem critérios diagnósticos específicos conhecidos como critérios de Jones. Esses critérios podem ser divididos em componentes principais e secundários, com os critérios principais compreendendo:

  • Articulações (artrite): a artrite é um sintoma comum da febre reumática, geralmente afetando os tornozelos, joelhos, cotovelos e pulsos. A artrite associada à febre reumática é dolorosa, inchada, sensível, vermelha e quente.
  • Coração (miocardite): A miocardite, ou inflamação do coração e do músculo cardíaco, é o único critério importante que pode levar a manifestações ou danos crônicos. A válvula mais comumente afetada é a válvula mitral, que pode sofrer danos a longo prazo.
  • Nódulos: Referem-se a nódulos cutâneos e subcutâneos que podem aparecer no corpo.
  • Eritema marginal: é uma erupção leve, vermelha e indolor que pode ocorrer.
  • Coréia de Sydenham: Distúrbio neurológico do movimento caracterizado por movimentos bruscos rápidos e irregulares.

Os critérios menores para febre reumática incluem febre, artralgia, elevação da taxa de sedimentação de eritrócitos (VHS) ou proteína C-reativa (PCR) e intervalo PR prolongado no eletrocardiograma (ECG).

SintomaDescrição
Dor e inchaço nas articulaçõesArticulações doloridas e inchadas, especialmente nos braços e pernas.
FebreFebre alta, geralmente acima de 38,9°C
Erupção cutâneaErupção cutânea elevada e vermelha no tronco ou membros.
Dor de estômagoDor no abdômen, geralmente no lado superior esquerdo.
Problemas cardíacosVálvulas do coração inflamadas, às vezes levando à insuficiência cardíaca.

Diagnóstico

Para diagnosticar a febre reumática, o paciente deve ter dois critérios maiores ou um critério maior e dois menores, juntamente com uma história de infecção por estreptococos do grupo A. Os testes de diagnóstico podem incluir culturas , um eletrocardiograma e testes de laboratório para VHS ou PCR.

Diagnosticar essa condição pode ser desafiador, pois os sintomas podem variar de pessoa para pessoa e podem ser semelhantes a outras doenças. Uma história médica completa e exame físico são necessários para diagnosticar a febre reumática. Além disso, uma série de testes podem ser usados ​para ajudar a fazer um diagnóstico, incluindo esfregaço na garganta, exames de sangue e ecocardiograma.

Um esfregaço de garganta é um teste rápido e direto usado para detectar a presença da bactéria que causa infecções na garganta. Se a bactéria for detectada, isso sugere que a pessoa teve uma infecção estreptocócica recente e corre o risco de desenvolver febre reumática. Exames de sangue podem ser usados ​para medir os níveis de anticorpos presentes no corpo, o que pode ajudar a confirmar o diagnóstico de febre reumática.

Um ecocardiograma é um ultrassom do coração que pode ser usado para detectar a presença de qualquer dano na válvula cardíaca causado pela febre reumática. Este teste também pode ser usado para avaliar o funcionamento geral do coração, o que é importante para determinar a gravidade da condição.

Em alguns casos, outros exames podem ser usados, como radiografia de tórax ou eletrocardiograma, para avaliar melhor o impacto da doença.

Nome do exameDescrição
Hemograma completo Um hemograma mede o número de glóbulos brancos e vermelhos e plaquetas no sangue.
VHS (velocidade de hemossedimentação)Este teste mede a rapidez com que os glóbulos vermelhos se depositam em um tubo de ensaio. Pode mostrar quanta inflamação existe no corpo.
PCR (Proteína C Reativa)Este teste mede a quantidade de proteína no sangue que é produzida pelo fígado. É um marcador de inflamação no corpo.
ASO – Anti StreptolisinaEste teste mede a quantidade de anticorpos no sangue que são criados para combater uma infecção por bactérias estreptocócicas.
Cultura de sangueEste teste procura bactérias ou fungos no sangue. Ajuda a determinar se uma infecção está causando a febre reumática.
EcocardiogramaEste teste usa ondas sonoras para tirar fotos do coração. Pode ajudar a ver se há algum dano ao coração causado pela febre reumática.

Diagnóstico Diferencial de Febre Reumática

A febre reumática é uma doença inflamatória que pode se desenvolver após uma infecção estreptocócica na garganta. Seu diagnóstico pode ser difícil porque seus sintomas podem se assemelhar a outras doenças.

A seguir está uma lista de 8 possíveis diagnósticos diferenciais de febre reumática.

  • Endocardite infecciosa: é uma infecção do coração causada por bactérias. Tem sintomas semelhantes aos da febre reumática, como dor nas articulações e febre.
  • Escarlatina: é uma infecção causada por um tipo de bactéria chamada Streptococcus pyogenes. É caracterizada por uma erupção cutânea vermelha no corpo, acompanhada de dor de garganta e febre.
  • Doença de Lyme: é uma infecção causada por bactérias da espécie Borrelia, transmitida por carrapatos. É caracterizada por febre, fadiga e uma erupção característica na pele.
  • Tuberculose: é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis. É caracterizada por febre, perda de peso e fadiga.
  • Gonorréia: é uma infecção causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae. Caracteriza-se por ardor ao urinar, corrimento amarelado e dor abdominal.
  • HIV: é uma infecção causada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana. É caracterizada por febre, suores noturnos e gânglios linfáticos inchados.
  • Lúpus eritematoso sistêmico: é uma doença autoimune que afeta as articulações, rins e outros órgãos. É caracterizada por dor nas articulações, fadiga e erupção cutânea.
  • Artrite viral: é uma inflamação das articulações causada por um vírus. É caracterizada por dor e inchaço nas articulações.

Possibilidades iniciais de tratamento para febre reumática

A febre reumática é uma doença inflamatória que pode se desenvolver após uma infecção estreptocócica na garganta. É importante iniciar o tratamento o quanto antes, pois a febre reumática pode levar a complicações graves e de longo prazo. Os principais objetivos do tratamento inicial são reduzir os sintomas, prevenir a recorrência e proteger o coração e outros órgãos de danos a longo prazo.

A principal forma de tratamento para a febre reumática são os antibióticos. Os antibióticos são usados ​para tratar a infecção estreptocócica subjacente e reduzir o risco de recorrência. A penicilina geralmente é o antibiótico de escolha e geralmente é prescrita como injeção intramuscular uma vez ao dia durante 10 dias. Outros antibióticos, como a eritromicina, podem ser prescritos se o paciente tiver alergia à penicilina. Além dos antibióticos, anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) podem ser prescritos para reduzir a inflamação e a dor.

Os corticosteróides também podem ser usados ​em alguns casos para reduzir a inflamação. Além da medicação, modificações no estilo de vida, como evitar a exposição a gatilhos, descansar bastante e seguir uma dieta saudável podem ajudar a reduzir os sintomas e prevenir a recorrência. Também é importante consultar um médico regularmente para monitorar qualquer alteração nos sintomas ou complicações.

Medicamentos para Tratamento da Febre Reumática

medicamento remedio antidepressivo

O tratamento da febre reumática envolve três componentes principais:

  • Tratamento da infecção: A penicilina é usada para tratar a infecção subjacente por estreptococos do grupo A.
  • Tratamento da dor e da febre: Salicilatos, como aspirina ou anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), são usados para controlar a dor e a febre.
  • Profilaxia: Para prevenir infecções recorrentes por estreptococos do grupo A e subsequente febre reumática, a penicilina é administrada como profilaxia. A eritromicina pode ser usada como alternativa em pacientes alérgicos à penicilina.

Prevenção

A febre reumática pode ser prevenida controlando as infecções por bactérias estreptocócicas do grupo A que a causam. As vacinas não estão disponíveis para esta infecção, portanto, a melhor maneira de preveni-la é tratando a faringite estreptocócica ou a escarlatina com antibióticos. Também é importante que as pessoas que tiveram febre reumática tomem antibióticos regularmente para prevenir episódios futuros. As vacinas estão sendo estudadas, mas não estão disponíveis no momento.

Além de controlar infecções estreptocócicas, é essencial praticar uma boa higiene e saneamento. Isso inclui lavar as mãos regularmente, evitar contato com pessoas com faringite estreptocócica e evitar compartilhar itens como talheres, toalhas e escovas de dente.

Também é importante manter cortes e arranhões limpos e procurar tratamento médico para quaisquer sinais ou sintomas de infecções na garganta, como dor de garganta, febre e gânglios inchados.

Qual ​é o prognóstico da febre reumática?

O prognóstico da febre reumática depende da gravidade da condição, da presença de quaisquer condições médicas subjacentes e de quão bem a condição é gerenciada. Com tratamento imediato e eficaz, o prognóstico da febre reumática geralmente é bom e a maioria dos pacientes se recupera totalmente.

Em alguns casos, os danos causados ​pela febre reumática podem ser permanentes. Isso inclui danos ao coração, conhecidos como doença cardíaca reumática, que podem levar a complicações a longo prazo, como aumento do risco de ataque cardíaco e derrame.

Outras complicações a longo prazo incluem danos ou rigidez nas articulações e danos nos pulmões. No entanto, com diagnóstico e tratamento imediatos, essas complicações podem ser minimizadas ou até mesmo evitadas. Além do tratamento médico da febre reumática, mudanças no estilo de vida, como uma dieta saudável, exercícios regulares e evitar fumar, podem ajudar a reduzir o risco de complicações.

Conclusão

A febre reumática é uma doença grave que pode levar a doenças cardíacas crônicas se não for tratada de forma rápida e eficaz.

Compreender os sintomas, critérios diagnósticos e opções de tratamento é crucial para uma intervenção oportuna e prevenção de complicações a longo prazo.

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM 158074 / RQE 65523, 65524 | Médico especialista em Acupuntura e Fisiatria pela USP. Área de Atuação em Dor pela Associação Médica Brasileira. Doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo. Professor e Colaborador do Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da USP. Diretor do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA).

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dr. Marcus Yu Bin Pai

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM 158074 / RQE 65523, 65524 | Médico especialista em Acupuntura e Fisiatria pela USP. Área de Atuação em Dor pela Associação Médica Brasileira. Doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo. Professor e Colaborador do Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da USP. Diretor do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA).

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

Como evitar queloides

Como evitar queloides?

Queloides são crescimentos dérmicos benignos que surgem através da cicatrização anormal de feridas em resposta a traumas ou inflamações anteriores da pele.  O desenvolvimento de

Continue Lendo
Pupila Dilatada

O que é Pupila Dilatada? Entenda!

A pupila, uma estrutura de grande importância em nosso sistema visual, apresenta complexidade em sua constituição. Seu tamanho varia em resposta a três categorias distintas

Continue Lendo
categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail