Síndrome de Raynaud (Fenômeno de Raynaud) – O que É? Sintomas e Tratamentos

sindrome fenomeno de raynaud

Fatos importantes

  • A síndrome de Raynaud é uma condição em que os vasos sanguíneos, geralmente nos dedos das mãos e dos pés, se contraem em resposta a baixas temperaturas ou estresse emocional.
  • A síndrome de Raynaud é mais comum entre mulheres jovens.
  • Sintomas comuns incluem: na cor da pele para branco ou azul, dormência, formigamento e dor nas áreas afetadas.
  • A causa exata da Síndrome de Raynaud é desconhecida, mas acredita-se que esteja relacionada a um problema no sistema nervoso.
  • O tratamento inclui evitar temperaturas frias, usar roupas quentes e tomar medicamentos.

Introdução – Síndrome de Raynaud

A Síndrome de Raynaud é um distúrbio incomum dos vasos sanguíneos, principalmente nos dedos das mãos e dos pés. É caracterizada por episódios de fluxo sanguíneo reduzido para essas áreas, o que pode fazer com que a pele mude de cor e fique dolorida e entorpecida.

Em casos graves, pode causar a morte do tecido devido à falta de suprimento sanguíneo.

Os sintomas do Fenômeno de Raynaud podem durar de alguns minutos a várias horas.

Não é uma ameaça séria à sua saúde, mas pode ser irritante de se conviver, porque pode ser difícil usar os dedos. As pessoas com Raynaud geralmente passam longos períodos sem nenhum sintoma e, às vezes, a condição desaparece completamente.

Outras partes do corpo que podem ser afetadas por Raynaud incluem orelhas, nariz, mamilos e lábios.

A maioria das pessoas com essa condição tem o fenômeno de Raynaud primário, que geralmente é leve e não tem uma causa subjacente clara. Algumas pessoas têm o fenômeno de Raynaud secundário, onde há uma causa subjacente, como uma doença autoimune.

A síndrome de Raynaud é geralmente diagnosticada com base nos sintomas, histórico médico e exame físico. Não existe um único teste para diagnosticar o fenômeno de Raynaud, mas testes adicionais podem ser realizados para distinguir entre as duas formas da condição.

Esses testes incluem microscopia capilar da cutícula das unhas, exames de sangue para verificar distúrbios do sistema imunológico e um teste de estimulação pelo frio.

Fenômeno de Raynaud – mais comum em mulheres

raynaud
(A) Dedos brancos com intensa vasoconstrição no fenômeno de Raynaud; (B) dígitos azuis com estase venosa hipoxêmica; (C) dígitos vermelhos com reperfusão hiperêmica. Fonte: Cleveland Clinic

A Síndrome de Raynaud é mais comum em mulheres e geralmente começa na adolescência ou no início da idade adulta. Pode ter um impacto significativo na qualidade de vida, pois os episódios de dor e dormência podem ser imprevisíveis e incapacitantes.

A causa mais comum da Síndrome de Raynaud é desconhecida, mas acredita-se que esteja ligada a fatores como genética, gatilhos ambientais e estresse. O tratamento geralmente envolve mudanças no estilo de vida para reduzir o estresse e os gatilhos ambientais, bem como medicamentos para abrir os vasos sanguíneos e reduzir a inflamação.

Por que este vasoespasmo ocorre?

Como o fenômeno envolve um comprometimento transitório do fluxo sanguíneo para a área afetada, acredita-se que seja mediada por mecanismos neurais ou vasculares.

Um mecanismo neural postulado para o Fenômeno de Raynaud inclui um aumento da atividade do sistema nervoso simpático após estimulação por frio ou estresse.

A norepinefrina é liberada e causa a ativação de alfa-adrenorreceptores pós-juncionais localizados no músculo liso vascular que medeiam a vasoconstrição.


Sintomas

sindrome raynaud mao frio

O fenômeno de Raynaud é um distúrbio vasoespástico multifatorial caracterizado por uma constrição transitória, recorrente e reversível dos vasos sanguíneos periféricos.

Sintomas podem incluir:

  • Frio A síndrome de Raynaud causa frio nos dedos das mãos e dos pés, pois os vasos sanguíneos se contraem, reduzindo a circulação nessas áreas, levando a isquemia transitória dos dedos expostos.
  • Dormência A falta de fluxo sanguíneo causada pela síndrome pode causar dormência nos dedos das mãos e dos pés.
  • Formigamento Sensações de formigamento podem ser sentidas nos dedos das mãos e dos pés à medida que os vasos sanguíneos se estreitam.
  • Dor Dor nos dedos das mãos e dos pés pode ser sentida quando a circulação é reduzida.
  • Descoloração Pode ocorrer descoloração da pele quando os dedos das mãos e dos pés ficam brancos ou azuis devido à falta de circulação sanguínea.
  • Sensibilidade Sensibilidade a temperaturas frias é um sintoma comum da síndrome de Raynaud.
  • Fadiga Algumas pessoas com síndrome podem sentir fadiga devido à redução da circulação sanguínea.
  • Úlceras Úlceras podem se formar nos dedos das mãos ou dos pés devido à falta de circulação sanguínea.

Em indivíduos com fenômeno de Raynaud, uma ou mais partes do corpo apresentam vasoespasmo intenso com alteração de cor associada e subsequente hiperemia.

Os pacientes geralmente descrevem 3 fases de mudança: branco inicial (vasoconstrição), seguido de azul (cianose) e depois vermelho (refluxo sanguíneo rápido)

Sintomas comuns de Síndrome de Raynaud
Dedos das mãos ou pés frios e doloridos
Descoloração da pele nas áreas afetadas
Dormência ou sensação de formigamento nas áreas afetadas
Inchaço das áreas afetadas
Sensação latejante ou de queimação nas áreas afetadas

Causas da Síndrome de Raynaud

As causas do fenômeno de Raynaud primário e secundário são desconhecidas. Acredita-se que esteja ligada a alguns distúrbios do sangue pelo aumento da espessura do sangue devido ao excesso de plaquetas ou glóbulos vermelhos.

Tanto o controle nervoso anormal do diâmetro dos vasos sanguíneos quanto a sensibilidade nervosa à exposição ao frio também podem ser fatores contribuintes.

Outros fatores de risco incluem:

  • Exposição a temperaturas frias: temperaturas frias fazem com que os vasos sanguíneos se contraiam, reduzindo a quantidade de sangue que pode fluir para a pele.
  • Tabagismo: fumar pode causar constrição dos vasos sanguíneos, prejudicando a circulação do sangue no corpo, principalmente na periferia (mãos e pés)
  • Hormônios (como o estrógeno): Acredita-se que os hormônios, principalmente o estrogênio, estejam associados a uma maior frequência de distúrbios vasculares, pois potencializam a vasoconstrição provocada pelos adrenorreceptores alfa.
  • Medicamentos: certos medicamentos, incluindo betabloqueadores, medicamentos quimioterápicos e alguns medicamentos de venda livre, podem causar Fenômeno de Raynaud.
  • Movimento repetitivo: movimentos repetitivos, como digitar ou tocar um instrumento musical, podem causar Raynaud. A exposição ocupacional a ferramentas vibratórias também está profundamente ligada a um risco elevado
  • Gravidez: a gravidez pode causar um aumento nos hormônios que pode levar à doença de Raynaud.
  • Estresse emocional: o estresse emocional é outro forte gatilho que pode desencadear episódios vasoespásticos
  • Obesidade: o excesso de peso pode causar aumento da gordura corporal, levando a uma diminuição da circulação.
  • Lesão ou trauma: Lesão ou trauma nas mãos, ou pés podem causar Raynaud.
  • Doenças autoimunes: doenças autoimunes, como lúpus, podem causar a doença de Raynaud.

Existem dois tipos de fenômeno de Raynaud – primário e secundário. A forma primária não tem causa conhecida, mas a forma secundária está relacionada a outro problema de saúde, principalmente doenças autoimunes como lúpus ou esclerodermia. A forma secundária costuma ser mais grave e necessitar de tratamento mais agressivo.

Qual a diferença entre Doença de Raynaud e Síndrome de Raynaud?

Doença de Raynaud: Ocorre isoladamente e não está relacionada a outra doença ou condição. Isso também é chamado de síndrome de Raynaud primária.

Fenômeno de Raynaud: Ocorre devido a uma condição subjacente, medicação ou fator de estilo de vida. É também chamada de síndrome de Raynaud secundária. Os episódios afetam os dedos das mãos e pés. Em casos raros, os ataques ocorrem em outras áreas, como orelhas ou nariz


Diagnóstico

exame laboratorial hemograma

O diagnóstico da síndrome de Raynaud envolve um exame físico e uma revisão do histórico médico do paciente. Outros exames que podem ser usados ​para confirmar o diagnóstico incluem a angiografia, que é um exame de imagem que usa corante e raios-X para examinar as artérias, e a termografia, que usa câmeras infravermelhas para medir a temperatura da pele.

Em alguns casos, exames adicionais podem ser necessários para descartar outras condições, como doenças do tecido conjuntivo ou doenças vasculares. Os exames de sangue também podem ser usados ​para medir os níveis de certas substâncias, como anticorpos antinucleares, que podem ser indicativos de um distúrbio autoimune subjacente.

Outros testes, como a capilaroscopia periungueal, podem ser usados ​para examinar a forma de pequenos vasos sanguíneos no leito ungueal.

Em alguns casos, pode ser necessário realizar uma biópsia de pele para confirmar o diagnóstico. Durante uma biópsia de pele, uma pequena amostra de pele é retirada e examinada ao microscópio. Isso pode ajudar a identificar qualquer dano aos vasos sanguíneos que possa estar causando os sintomas.

Dada a ampla gama de patologias associadas aos sintomas de Raynaud, não é surpreendente que existam diferenças nas características clínicas e no impacto da doença de Raynaud entre diferentes populações de pacientes.

Pauling JD, Hughes M, Pope JE. Raynaud’s phenomenon—an update on diagnosis, classification and management. Clinical rheumatology. 2019 Dec;38:3317-30.
ExameDescrição
Hemograma CompletoMede os níveis de glóbulos vermelhos e brancos, hemoglobina e outras substâncias no sangue.
Testes de função da tireóideMede o nível de hormônios da tireoide no sangue, como TSH, T4L e T3L.
Taxa de sedimentação de eritrócitos (VHS)Mede a taxa na qual os glóbulos vermelhos se depositam em um tubo de ensaio.
Teste de anticorpos antinucleares (FAN)Mede os níveis de anticorpos antinucleares no sangue.
Capilaroscopia digitalUsa um microscópio para visualizar os capilares (minúsculos vasos sanguíneos) nos dedos.

Diagnóstico Diferencial da Síndrome de Raynaud

  • Esclerose Sistêmica: uma doença do tecido conjuntivo caracterizada por espessamento da pele e acúmulo de tecido semelhante à cicatriz nos pulmões, rins e outros órgãos.
  • Síndrome de Sjogren: uma doença autoimune que causa secura nos olhos, boca e outras partes do corpo.
  • Lúpus: uma doença autoimune que pode afetar diversas partes do corpo, incluindo pele, articulações e órgãos internos.
  • Fibromialgia: um distúrbio crônico caracterizado por dor generalizada e sensibilidade nos músculos, articulações e outras áreas do corpo.
  • Doenças Tireoidianas (Hipo ou Hipertireoidismo): distúrbio endócrino que faz com que a glândula tireoide produza muito ou pouco hormônio tireoidiano.
  • Vasculite: uma inflamação dos vasos sanguíneos que pode fazer com que eles se estreitem ou bloqueiem.
  • Síndrome do Túnel do Carpo: uma condição causada pela pressão no nervo mediano no pulso que pode causar dormência e formigamento nos dedos e na mão.
  • Artrite reumatoide: uma doença autoimune que causa inflamação das articulações e pode levar a lesões e incapacidade nas articulações.

Possibilidades iniciais de tratamento

As opções de tratamento para a síndrome de Raynaud dependem da gravidade da condição e se ela é primária ou secundária. A síndrome de Raynaud primária é tratada com mudanças no estilo de vida, enquanto a síndrome de Raynaud secundária é tratada com medicamentos e cirurgia.

Os objetivos do tratamento são reduzir o número e a gravidade dos ataques, prevenir danos nos tecidos e tratar a doença ou condição subjacente.

O tratamento inicial para a Síndrome de Raynaud é minimizar a exposição a temperaturas frias e estressores ambientais. É importante cobrir as mãos e os pés no tempo frio e usar camisas e calças de manga comprida.

Além disso, o uso de luvas e meias de fibras naturais, como algodão ou lã, pode ajudar a manter as extremidades aquecidas.

Parar de fumar também pode melhorar os sintomas, pois fumar pode afetar sua circulação.

Opções medicamentosas de tratamento são limitados pela fisiopatologia complexa e pela etiologia mal compreendida dessa doença

Podem ser prescritos medicamentos para melhorar a circulação e reduzir a gravidade dos sintomas. Esses medicamentos podem incluir bloqueadores dos canais de cálcio, alfa-bloqueadores e inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA)

Além disso, certos medicamentos como sildenafil (Viagra) e tadalafil (Cialis) podem ser prescritos para melhorar o fluxo sanguíneo.

Os ataques podem ser evitados por uma abordagem não medicamentosa, mas a intervenção farmacológica adquire importância à medida que a doença se intensifica.


Medicamentos para tratamento da Síndrome de Raynaud

Não há cura, mas a Síndrome de Raynaud pode ser controlada com um tratamento adequado e bem-planejado com base nos sintomas, idade, gravidade e saúde geral do paciente.

Opções de medicamentos incluem:

  • Bloqueadores dos canais de cálcio: atuam dilatando os vasos sanguíneos e melhorando o fluxo de sangue para as extremidades.
  • Vasodilatadores (alfa-bloqueadores): bloqueiam a constrição dos vasos sanguíneos e bloqueiam a ação de certos hormônios.
  • Inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA): ajudam a relaxar os vasos sanguíneos e reduzir a pressão arterial.
  • Inibidores de fosfodiesterase tipo 5: como o sildenafil

Bloqueadores dos canais de cálcio

Os bloqueadores dos canais de cálcio, como nifedipina, amlodipina, felodipina e isradipina, são medicamentos que podem ajudar a controlar o fenômeno de Raynaud. Esses medicamentos funcionam relaxando os vasos sanguíneos, o que pode melhorar o fluxo sanguíneo para as áreas afetadas. Os bloqueadores dos canais de cálcio são considerados agentes de primeira linha tanto para o fenômeno de Raynaud primário quanto para o secundário que não responde adequadamente a medidas não farmacológicas.

No caso do fenômeno de Raynaud primário, o tratamento com bloqueadores dos canais de cálcio oral foi encontrado como sendo minimamente eficaz, reduzindo a frequência de ataques em cerca de 1,5 por semana. Já no fenômeno de Raynaud secundário, os bloqueadores dos canais de cálcio e os análogos da prostaciclina são as opções farmacológicas. Além disso, a aplicação tópica de nitroglicerina também pode ajudar se aplicada localmente.

Vasodilatadores

Os vasodilatadores são medicamentos que podem ajudar a controlar o fenômeno de Raynaud, relaxando os vasos sanguíneos e melhorando o fluxo sanguíneo para as áreas afetadas. Alguns exemplos de vasodilatadores incluem o losartan (Cozaar), usado no tratamento da hipertensão arterial, o sildenafil (Viagra, Revatio), utilizado no tratamento da disfunção erétil, a fluoxetina (Prozac), um antidepressivo, e uma classe de medicamentos chamados prostaglandinas.

No entanto, a eficácia dos vasodilatadores pode variar de pessoa para pessoa, e há evidências limitadas para o seu uso no fenômeno de Raynaud primário. Um estudo pequeno mostrou que o moxisilito reduziu ligeiramente a frequência e a gravidade dos ataques, mas também com efeitos colaterais aumentados.

Sildenafil

Os inibidores da fosfodiesterase tipo 5, como o sildenafil, são medicamentos que podem ajudar a controlar o fenômeno de Raynaud ao relaxar os vasos sanguíneos, melhorando o fluxo sanguíneo para as áreas afetadas. O sildenafil é principalmente utilizado para tratar a disfunção erétil, mas também é indicado para o tratamento de alguns subtipos de hipertensão pulmonar.

Os inibidores da PDE5 atuam bloqueando a ação degradativa da fosfodiesterase tipo 5 específica para o GMP cíclico (cGMP) nas células musculares lisas que revestem os vasos sanguíneos que suprem vários tecidos. Embora todos os inibidores da PDE5 compartilhem o mesmo mecanismo de ação, cada agente possui farmacocinética e farmacodinâmica diferentes.

Prevenção

Infelizmente, não há nenhuma maneira conhecida de prevenir a síndrome de Raynaud. No entanto, existem alguns ajustes de estilo de vida que podem ser feitos para reduzir a gravidade dos sintomas.

Tente se manter aquecido, especialmente durante o tempo frio, usando várias camadas de roupas e aquecedores de mãos e pés.

Evitar fumar, estresse e cafeína também pode ajudar. Além disso, medicamentos como bloqueadores dos canais de cálcio podem ser prescritos para melhorar a circulação.

Outra forma possível de controlar a síndrome de Raynaud é criar um plano de ação com seu médico. Este plano deve incluir estratégias para lidar com o estresse, evitar atividades que possam desencadear um episódio agudo e como responder se ocorrer um ataque.

Qual ​é o prognóstico da síndrome de Raynaud?

O prognóstico da Síndrome de Raynaud é geralmente bom, e a maioria das pessoas pode controlar seus sintomas com o tratamento adequado.

As perspectivas de longo prazo são determinadas pela gravidade de seus sintomas e como eles são administrados.

Na maioria dos casos, os sintomas podem ser controlados com mudanças no estilo de vida, como vestir roupas quentes, evitar temperaturas frias e evitar o estresse. Medicamentos como bloqueadores dos canais de cálcio e vasodilatadores também podem ser usados ​para reduzir a gravidade dos sintomas.

Em alguns casos, a cirurgia pode ser necessária para melhorar o fluxo sanguíneo para as extremidades.

Possíveis complicações

O Raynaud secundário pode restringir com mais intensidade o suprimento de sangue, trazendo um risco maior de complicações, como úlceras, cicatrizes e até morte do tecido (gangrena) nos casos mais graves.

No entanto, complicações graves são raras.

Cirurgia (simpatectomia) pode ajudar?

A simpatectomia é um procedimento cirúrgico que pode ajudar a controlar o fenômeno de Raynaud ao destruir os nervos responsáveis por desencadear a constrição dos vasos sanguíneos nas áreas afetadas. O procedimento geralmente é realizado por incisão ou por meio de injeções e é recomendado para casos graves de fenômeno de Raynaud que não responderam a outros tratamentos.

A simpatectomia pode ser realizada tanto nos membros superiores quanto nos inferiores. O procedimento frequentemente alivia os sintomas, mas pode ser necessário repeti-lo. Um estudo retrospectivo envolvendo 34 pacientes consecutivos tratados com simpatectomia toracoscópica para o fenômeno de Raynaud, dividido no período de 1996 a 2005, mostrou que a maioria dos pacientes obteve um efeito imediato excelente e um terço deles alcançou um efeito duradouro. No entanto, os efeitos colaterais são frequentes e o procedimento agora é usado apenas em casos graves do fenômeno de Raynaud.

É importante ressaltar que a simpatectomia é um procedimento cirúrgico que envolve riscos, e é fundamental conversar com um médico sobre as melhores opções de tratamento para você.

Dr. João Arthur Ferreira

CRM-SP 19759 / RQE 3179 Atua no tratamento de reabilitação em atletas, dor aguda e dor crônica (cervicalgia, lombalgia, enxaqueca). Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura Coordenador do CEIMEC – Centro de Estudo Integrado de Medicina Chinesa – Curso de Pós-Graduação em Acupuntura Médica, reconhecida pelo CMBA (Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura).
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação (SBMFR).
Ex-Colaborador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dr. João Arthur Ferreira

Dr. João Arthur Ferreira

CRM-SP 19759 / RQE 3179 Atua no tratamento de reabilitação em atletas, dor aguda e dor crônica (cervicalgia, lombalgia, enxaqueca). Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura Coordenador do CEIMEC – Centro de Estudo Integrado de Medicina Chinesa – Curso de Pós-Graduação em Acupuntura Médica, reconhecida pelo CMBA (Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura).
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação (SBMFR).
Ex-Colaborador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

Remédio para dor na coluna: Conheça os mais potentes

Meloxicam serve para Dor na Coluna?

O meloxicam é um medicamento anti-inflamatório não esteroide (AINES) comumente utilizado para o tratamento de condições reumatológicas e osteoarticulares. Muitos pacientes que fazem uso do

Continue Lendo
categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail