Parassonia – Distúrbios do Sono

parassonia

Resumo sobre Parassonia – Distúrbio do Sono

  • A parassonia é um distúrbio do sono que pode envolver comportamento, sensações e emoções anormais durante o sono.
  • Os tipos comuns de parassonia incluem sonambulismo, falar durante o sono, paralisia do sono e terrores noturnos.
  • As parassonias podem ter causas físicas, psicológicas ou ambientais.
  • As opções de tratamento podem incluir mudanças no estilo de vida, medicamentos e terapia psicológica.
  • A parassonia pode prejudicar a qualidade de vida de quem a sofre.

Introdução

A parassonia é um tipo de distúrbio do sono caracterizado por ações e comportamentos anormais que ocorrem durante o sono. Isso pode incluir distúrbios como sonambulismo, falar durante o sono, pesadelos e terrores noturnos. Também pode incluir comportamentos como comer durante o sono, sexo durante o sono e dirigir durante o sono.

A parassonia geralmente é inofensiva, mas pode ser perturbadora e causar sofrimento à pessoa afetada e às pessoas ao seu redor.

A parassonia é causada por uma variedade de fatores, incluindo genética, condições médicas subjacentes, medicamentos e privação de sono. O tratamento para a parassonia pode incluir mudanças no estilo de vida, como estabelecer uma rotina regular de sono e evitar estimulantes no final do dia. Em casos mais graves, podem ser prescritos medicamentos para reduzir a frequência e a intensidade dos episódios de parassonia.

Viver com parassonia pode ser difícil, mas entender a condição e obter o tratamento adequado pode ajudar a torná-la mais gerenciável. Com os cuidados e apoio adequados, as pessoas afetadas pela parassonia podem levar uma vida plena e saudável.

Sintomas

alteracao sono parassonia
  • Sonambulismo: Sair da cama e perambular enquanto ainda está dormindo.
  • Pesadelos: Sonhos vívidos e muitas vezes assustadores.
  • Dormir falando: falar durante o sono sem perceber.
  • Paralisia do sono: incapacidade de se mover ou falar ao acordar, ou dormir.
  • Terrores noturnos: medo súbito ou pavor durante o sono.
  • Rangir os dentes: ranger ou apertar os dentes inconscientemente durante o sono.
  • Relação sexual durante o sono: envolver-se inconscientemente em atividades sexuais durante o sono.
  • Comer durante o sono: Comer durante o sono sem perceber.

Principais sintomas
Sonambulismo
Pesadelos
Falar dormindo
Terror noturno
Paralisia do sono

Causas comuns de parassonia

  • Estresse: O estresse pode causar distúrbios do sono, levando a um maior risco de parassonias.
  • Medicação: Alguns medicamentos podem causar parassonias.
  • Álcool: Beber álcool pode levar ao aumento de incidentes de parassonia.
  • Privação de sono: Não dormir o suficiente pode aumentar o risco deste distúrbio do sono.
  • Distúrbios do sono: Distúrbios do sono, como apneia do sono ou narcolepsia, também podem levar a parassonias.
  • Genética: A genética pode desempenhar um papel no desenvolvimento de alterações no sono.
  • Fatores ambientais: Podem ser causadas por fatores ambientais, como níveis de ruído ou temperatura.
  • Condições neurológicas: Condições neurológicas como a doença de Parkinson ou esclerose múltipla podem aumentar o risco de parassonia.

Diagnóstico

As parassonias são distúrbios do sono caracterizados por movimentos, comportamentos, emoções, percepções e sonhos anormais que ocorrem durante o sono. O diagnóstico de parassonias geralmente envolve uma revisão do histórico médico e psiquiátrico do paciente, um exame físico e um estudo do sono.

Um estudo do sono, ou polissonografia, é um teste que registra as ondas cerebrais, os níveis de oxigênio, a frequência cardíaca e a respiração do paciente, bem como os movimentos dos olhos e das pernas durante o sono.

Ao diagnosticar parassonias, o médico pode procurar padrões nos hábitos de sono do paciente, como a frequência com que o paciente apresenta episódios de parassonia e a duração dos episódios. O médico também pode pedir ao paciente para manter um diário de sono para ajudar a identificar padrões nos hábitos de sono.

Em alguns casos, o médico pode realizar uma avaliação psiquiátrica para descartar condições psiquiátricas subjacentes que possam estar causando a parassonia.

Exames de sangue e exames de imagem, como ressonância magnética e tomografia computadorizada, também podem ser usados ​para descartar condições físicas que possam estar causando a parassonia. Se nenhuma condição física ou psiquiátrica subjacente for encontrada, o médico pode diagnosticar o paciente com uma parassonia, como sonambulismo, paralisia do sono ou terrores noturnos.

Nome do exameDescrição do exame
PolissonografiaUm teste de sono que registra ondas cerebrais, movimentos oculares, níveis de oxigênio e dióxido de carbono, atividade muscular, frequência cardíaca e outras funções do corpo.
ActigrafiaUm teste de sono que envolve o uso de um dispositivo no pulso para medir o movimento durante a noite.
Teste de múltiplas latências do sonoUm teste de sono que mede quanto tempo leva para uma pessoa adormecer durante o dia.
Teste de Manutenção da Vigília Um teste de sono que mede quanto tempo uma pessoa consegue ficar acordada durante o dia.

Diagnóstico Diferencial de Parassonia

  • Convulsões relacionadas ao sono: As convulsões relacionadas ao sono são uma das causas mais comuns de parassonias. Essas convulsões ocorrem durante o sono e podem causar movimentos involuntários ou vocalizações.
  • Apneia do sono: A apneia do sono é uma condição que causa pausas na respiração durante o sono. Isso pode levar a períodos de privação de oxigênio e causar parassonias.
  • Síndrome das pernas inquietas: A síndrome das pernas inquietas é um distúrbio que causa uma necessidade irresistível de mover as pernas, geralmente durante a noite ou quando está deitado na cama.
  • Narcolepsia: A narcolepsia é um distúrbio do sono que causa sonolência excessiva durante o dia e pode fazer com que as pessoas adormeçam repentinamente durante a noite.
  • Privação de sono: Privação de sono é uma condição que pode ocorrer quando um indivíduo não dorme o suficiente. Isso pode levar a uma variedade de distúrbios do sono, incluindo parassonias.
  • Estresse e ansiedade: Estresse e ansiedade podem causar distúrbios do sono e levar a episódios de parassonias.
  • Medicamentos: Alguns medicamentos podem interagir com o ciclo sono-vigília do cérebro e causar episódios de parassonias.

Possibilidades iniciais de tratamento

As possibilidades iniciais de tratamento para a parassonia podem variar conforme o tipo e a gravidade da condição. Geralmente, o plano de tratamento incluirá mudanças no estilo de vida, medicamentos e psicoterapia.

Se um paciente apresentar episódios de confusão, sonolência excessiva, dificuldade em permanecer acordado ou sono interrompido, pode ser necessário ajustar seus hábitos de sono e estilo de vida. Isso inclui evitar estimulantes como cafeína e nicotina, estabelecer horários regulares para dormir e acordar e evitar grandes refeições e álcool perto da hora de dormir.

Os medicamentos são frequentemente prescritos para reduzir a frequência dos episódios de parassonia. Esses medicamentos variam de estabilizadores de humor a anticonvulsivantes e podem ser usados ​em combinação com psicoterapia para reduzir o risco de ocorrência de parassonia. A psicoterapia pode incluir terapia cognitivo-comportamental ou outras formas de terapia da fala para identificar e tratar as causas subjacentes da parassonia.

Em alguns casos, certos dispositivos médicos podem ser usados ​para tratar a parassonia. Por exemplo, máquinas de pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP) são usadas para tratar a apneia do sono, que pode ser a causa da parassonia.

Além disso, a estimulação elétrica do cérebro, conhecida como estimulação magnética transcraniana (EMT) pode ser usada para reduzir a gravidade dos episódios de parassonia.

Medicamentos para tratamento de parassonia

  • Antipsicóticos: os antipsicóticos podem ser usados ​para ajudar a reduzir a ocorrência de parassonias diminuindo a intensidade da excitação durante o sono.
  • Benzodiazepínicos: os benzodiazepínicos são sedativos que ajudam a reduzir a intensidade da excitação durante o sono e podem ser usados ​para tratar o distúrbio comportamental do sono REM.
  • Antidepressivos: os antidepressivos às vezes são usados ​para tratar parassonias, especialmente aquelas que envolvem sono não REM.
  • Anticonvulsivantes: Os anticonvulsivantes às vezes são usados ​para tratar parassonias devido à sua capacidade de estabilizar a atividade neuronal.
  • Estimulantes: os estimulantes podem ser usados ​para reduzir a intensidade da excitação durante o sono e podem ajudar a reduzir a ocorrência de insônia.
  • Melatonina a melatonina é um hormônio que pode ser usado para ajudar a regular os ciclos sono-vigília e pode ajudar a reduzir a ocorrência de alterações no sono.

Prevenção

Uma das melhores maneiras de prevenir a parassonia é abordar quaisquer condições médicas subjacentes que possam estar causando isso. Isso pode incluir o tratamento de um distúrbio do sono subjacente, como apneia do sono, narcolepsia ou síndrome das pernas inquietas, tomar medicamentos que estão causando as parassonias ou tratar um distúrbio mental subjacente, como depressão ou ansiedade.

Também é importante praticar uma boa higiene do sono, como evitar cafeína e álcool no final do dia, evitar olhar para telas antes de dormir e fazer exercícios regularmente. Também é importante criar um ambiente de sono confortável e relaxante.

Em alguns casos, mudanças no estilo de vida podem ser suficientes para prevenir a parassonia. Isso pode incluir evitar certos gatilhos, como dormir em uma determinada posição ou comer certos alimentos antes de dormir.

Técnicas de relaxamento como ioga, meditação e respiração profunda também podem ser benéficas. Em alguns casos, a terapia cognitivo-comportamental (TCC) pode ser recomendada para ajudar os pacientes a aprender a lidar com os sintomas físicos e emocionais da parassonia.

Qual ​é o prognóstico da parassonia?

A parassonia é um distúrbio do sono que pode causar uma variedade de sintomas, incluindo sonambulismo, falar durante o sono, pesadelos, terrores noturnos e paralisia do sono. A gravidade do distúrbio varia de pessoa para pessoa, e o prognóstico pode variar de leve a grave. Na maioria dos casos, o prognóstico é bom com o tratamento correto e mudanças no estilo de vida.

O tratamento para a parassonia geralmente envolve mudanças no estilo de vida, como evitar álcool e estimulantes antes de dormir, estabelecer um horário regular de sono e evitar atividades estressantes antes de dormir. Medicamentos também podem ser prescritos para ajudar a reduzir a frequência e a intensidade dos sintomas.

Em casos graves, a terapia cognitivo-comportamental pode ser recomendada para ajudar a pessoa a lidar com seus sintomas. Com o tratamento certo, o prognóstico para indivíduos com parassonia geralmente é bom.

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM 158074 / RQE 65523, 65524 | Médico especialista em Acupuntura e Fisiatria pela USP. Área de Atuação em Dor pela Associação Médica Brasileira. Doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo. Professor e Colaborador do Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da USP. Diretor do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA).

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dr. Marcus Yu Bin Pai

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM 158074 / RQE 65523, 65524 | Médico especialista em Acupuntura e Fisiatria pela USP. Área de Atuação em Dor pela Associação Médica Brasileira. Doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo. Professor e Colaborador do Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da USP. Diretor do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA).

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

Como evitar queloides

Como evitar queloides?

Queloides são crescimentos dérmicos benignos que surgem através da cicatrização anormal de feridas em resposta a traumas ou inflamações anteriores da pele.  O desenvolvimento de

Continue Lendo
Pupila Dilatada

O que é Pupila Dilatada? Entenda!

A pupila, uma estrutura de grande importância em nosso sistema visual, apresenta complexidade em sua constituição. Seu tamanho varia em resposta a três categorias distintas

Continue Lendo
categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail