Dor no coração pode ser um sintoma de ansiedade?

coracao_cuidado

As dores no peito e região torácica podem ser sinal de ansiedade? Como distinguir estas dores e quando pode significar que é necessário buscar ajuda médica não relacionada à saúde mental.

A ansiedade é um problema recorrente no dia-a-dia de muitos brasileiros. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é um dos países mais ansiosos do planeta, estando no topo do ranking mundial com aproximadamente 18,6 milhões de habitantes sofrendo de ansiedade.

Por mais que seja um pouco desafiador descrever a ansiedade, as pessoas que sofrem do distúrbio com frequência relatam uma sensação de antecipação, receios e temores de acontecimentos que não apenas ainda não ocorreram como talvez nunca ocorram, relatando sintomas de estresse de maneira antecipada.

Uma vez que a sensação ansiosa gera sinais de estresse, o organismo interpreta o estresse gerado pela ansiedade e reage a ele produzindo substâncias e criando situações fisiológicas para auxiliar na reação de fuga e de proteção, com o intuito de manter a integridade física na suposta situação perigosa que em situações de normalidade teriam produzido o estresse.

Portanto, além dos sintomas mentais, há também alguns sintomas físicos que podem estar associados a ansiedade, como as dores no peito e na região torácica, tremores, sudorese (suor excessivo), dores de cabeça e dificuldade para respirar.

Porém, estes sintomas que podem estar associados a ansiedade, podem também estar relacionados a outros problemas e questões de saúde, de maneira que é importante saber as diferenças entre os sintomas e buscar ajuda médica para além da psiquiatria caso haja indícios que as dores no peito, por exemplo, não esteja relacionada exclusivamente ao quadro ansioso.


Ansiedade normal ou patológica

Esta é uma questão que costuma gerar algumas dúvidas. A sensação de ansiedade é até certo nível considerada normal, podendo ser até mesmo vista como parte do mecanismo de defesa do organismo.

Porém, quando a sensação de ansiedade para de ser uma sensação temporária e pontual devido a situações adversas, e passa a ser excessiva e persistente mesmo em situações que não demandam uma proteção a algum perigo, pode se tratar de um caso em que a ansiedade se tornou um transtorno patológico.

Como lidar com a dor no coração como sintoma de ansiedade?

acupuntura para ansiedade

Reconhecer e aprender a lidar com os sintomas da ansiedade pode ser incrivelmente benéfico para o paciente, entre algumas maneiras de fazer isso, algumas das principais são:

  • Fazer acompanhamento psiquiátrico: o acompanhamento psiquiátrico é de extrema importância para haver a identificação e diagnóstico da ansiedade, assim como o encaminhamento e tratamento dela, que muitas vezes pode incluir a realização de terapia e uso de medicamentos.
  • Reconhecer os gatilhos para as crises: reconhecer os gatilhos que precedem uma crise de ansiedade pode ajudar na identificação de quando surgem os sintomas de dores no peito e sua relação ou desassociação com as crises de ansiedade.
  • Fazer acompanhamento com psicólogos: muitas vezes indicado por psiquiatras, a terapia pode ser muito benéfica para o entendimento do perfil ansioso, dos gatilhos que precedem crises de ansiedade e diferentes formas de lidar com ela.

Quando as dores no peito podem não estar relacionadas a ansiedade

Agora que já entendemos que as dores no peito podem ser causadas por alterações cardíacas e pulmonares devido ao reflexo do organismo ao estresse e a ansiedade, é necessário salientarmos quando este pode não ser o caso, e as dores no peito podem estar relacionadas a outros problemas de saúde.

Caso a dor no peito seja uma sensação nova, é necessário que se busque ajuda médica, sendo ou não relacionada a ansiedade, caso elas não sejam usuais, alguns exames podem ser necessários, além de uma avaliação com um médico psiquiatra para que haja o diagnóstico ou não da ansiedade como patologia.

Alguns fatores que podem ser indícios que as dores no peito não estão relacionadas a ansiedade podem englobar:

A principal preocupação quando se sente dores na região torácica costuma ser a de que a pessoa está sofrendo um infarto.

Portanto vale salientar que os sintomas de infarto incluem uma dor semelhante a uma pontada no peito ou de aperto na região, com uma sensação de queimação em toda região torácica que pode chegar até o estômago, com possíveis náuseas, vômitos, falta de ar e suores frios pelo corpo.

Se após ler este texto, se suas dores ainda lhe causarem suspeitas de que podem não estar relacionadas a uma ansiedade já diagnosticada, busque ajuda médica para averiguar melhor porque elas estão ocorrendo e como podem ser tratadas.

Dra. Celia Yunes Portiolli

CRM-SP 27971 / RQE 5148 – 19469 Médica Pediatra e Especialista em Acupuntura Área de Atuação em Dor pela AMB (Associação Médica Brasileira), Coordenadora do Curso de Especialização em Acupuntura do CEIMEC – Centro de Estudo Integrado em Medicina Chinesa Médica colaboradora do Ambulatório de Acupuntura do Centro de Dor da Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dra. Celia Yunes Portiolli

Dra. Celia Yunes Portiolli

CRM-SP 27971 / RQE 5148 – 19469 Médica Pediatra e Especialista em Acupuntura Área de Atuação em Dor pela AMB (Associação Médica Brasileira), Coordenadora do Curso de Especialização em Acupuntura do CEIMEC – Centro de Estudo Integrado em Medicina Chinesa Médica colaboradora do Ambulatório de Acupuntura do Centro de Dor da Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

Como evitar queloides

Como evitar queloides?

Queloides são crescimentos dérmicos benignos que surgem através da cicatrização anormal de feridas em resposta a traumas ou inflamações anteriores da pele.  O desenvolvimento de

Continue Lendo
Pupila Dilatada

O que é Pupila Dilatada? Entenda!

A pupila, uma estrutura de grande importância em nosso sistema visual, apresenta complexidade em sua constituição. Seu tamanho varia em resposta a três categorias distintas

Continue Lendo
categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail