Síndrome do Olho Seco

sindrome do olho seco

Fatos importantes

  • A síndrome do olho seco é uma condição causada pela falta de lágrimas.
  • Isso pode causar irritação, vermelhidão e sensação de ter algo no olho.
  • mais comum em mulheres do que em homens e em pessoas com mais de 50 anos.
  • As causas comuns incluem idade, medicamentos e condições médicas.
  • Os tratamentos para a síndrome do olho seco podem incluir lágrimas artificiais, mudanças no estilo de vida e cirurgia.

Introdução

causas sindrome do olho seco

Doença ocular seca, ou síndrome de lágrima disfuncional, é a doença oftálmica mais prevalente.

É considerada uma doença multifatorial da superfície ocular e do filme lacrimal, caracterizada por uma variedade de sinais e sintomas.

Os sintomas variam desde coceira leve até grave, queimação, irritação, cansaço ocular e inflamação ocular que podem levar a danos potenciais na córnea, conjuntiva e até mesmo perda de visão.

A síndrome do olho seco pode ser causada por fatores ambientais, medicamentos ou ser secundário a outras patologias.

Além dos sintomas listados acima, os pacientes com síndrome do olho seco também podem apresentar sensibilidade à luz, visão turva e sensação de algo no olho. Os sintomas podem variar de leves a graves e podem afetar um ou ambos os olhos. Em alguns casos, os sintomas podem mudar com o tempo e podem ir e vir.

O tratamento para a síndrome do olho seco depende da causa subjacente e da gravidade dos sintomas. Em alguns casos, a condição pode ser controlada com mudanças no estilo de vida e produtos de venda livre, enquanto outros casos podem exigir medicamentos prescritos ou até mesmo cirurgia. Seu oftalmologista pode diagnosticar a condição e sugerir o tratamento mais eficaz.

Sintomas

sintomas sindrome do olho seco

Anormalidades da superfície ocular podem se desenvolver, incluindo erosões puntiformes superficiais, defeitos epiteliais, filamentos da córnea e, em casos graves, úlceras da córnea.

  • Coceira nos olhos: a sensação de coceira nos olhos é um sintoma comum, associado a ardência e ardor.
  • Ardência nos olhos: a sensação de ardor nos olhos é outro sintoma da síndrome do olho seco.
  • Vermelhidão: a vermelhidão dos olhos é um sintoma comum.
  • Lacrimejamento excessivo: Sensação de areia, incômodo nos olhos
  • Sensibilidade à luz: pessoas com síndrome do olho seco podem apresentar sensibilidade à luz.
  • Visão embaçada: visão embaçada, vista dupla, dificuldade de enxergar são queixas frequentes
  • Desconforto: Desconforto nos olhos é um sintoma da síndrome do olho seco.

Como resultado desses sintomas, a síndrome do olho seco pode ter um impacto considerável na função visual, nas atividades diárias, no funcionamento social e físico, na produtividade no local de trabalho e na qualidade de vida.

SintomaDescrição
CoceiraSensação de coceira nos olhos.
VermelhidãoVermelhidão nos olhos.
QueimaçãoSensação de queimação nos olhos.
Sensação de AreiaA sensação de que há algo nos olhos.
Lacrimejamento excessivoLacrimejamento excessivo nos olhos.

Classificação de olho seco

Tipo de olho secoProblemaCamada
Evaporação aumentadaLípidosProblema na camada lipídica
Deficiente AquosoMucina aquosa/secretoraProblema na camada de mucina aquosa/secretora
Diminuição da molhabilidadeMucina Associada à MembranaProblema na camada de mucina associada à membrana

Causas comuns da síndrome do olho seco

Os olhos secos são causados por uma variedade de razões que perturbam o filme lacrimal saudável. Seu filme lacrimal tem três camadas: óleos graxos, fluido aquoso e muco.

Essa combinação geralmente mantém a superfície dos olhos lubrificada, lisa e clara.

Problemas com qualquer uma dessas camadas podem causar olhos secos.

  • Falta de produção de lágrimas: As lágrimas são necessárias para manter o olho hidratado e nutrido. A diminuição de lágrimas adequadas causa ressecamento.
  • Idade: À medida que as pessoas envelhecem, a produção de lágrimas tende a diminuir.
  • Gênero: Mulheres tendem a ser mais afetadas pela síndrome do olho seco.
  • Alguns medicamentos: Medicamentos como anti-histamínicos, descongestionantes e antidepressivos podem reduzir a produção de lágrimas.
  • Doenças metabólicas e autoimunes: Doenças como diabetes, artrite reumatóide, lúpus e distúrbios da tireoide podem causar olhos secos.
  • Fatores ambientais: A exposição ao vento, fumaça e ar seco pode levar à síndrome do olho seco.
  • Problemas nas pálpebras: Condições como blefarite, entrópio e ectrópio podem causar olhos secos.
  • Cirurgia ocular a laser: Cirurgias como LASIK podem fazer com que os olhos fiquem secos.

Diagnóstico

O diagnóstico pode envolver um exame oftalmológico abrangente para avaliar a saúde dos olhos e a produção de lágrimas. Além disso, um exame oftalmológico avaliará a superfície ocular, a saúde das pálpebras e a acuidade visual. O médico também pode testar a quantidade e a qualidade das lágrimas produzidas.

O médico também pode fazer um teste de Schirmer para medir a produção de lágrimas. O paciente é solicitado a fechar os olhos e colocar uma tira de papel de filtro sob a pálpebra inferior por cerca de 5 minutos. Após a remoção da tira, o médico medirá a quantidade de umidade que ocorreu. Outros testes também podem ser realizados para avaliar a qualidade das lágrimas.

Em alguns casos, o médico pode realizar um teste especial para diagnosticar a Síndrome do Olho Seco. Este teste envolve o paciente vendo um alvo especial através de um dispositivo chamado lâmpada de fenda. Este teste permite que o médico avalie a superfície da frente do olho em busca de sinais de ressecamento ou dano.

ExameDescrição
Tempo de separação da lágrimaMede o tempo que leva para as lágrimas se romperem após serem aplicadas no olho.
Teste de SchirmerMede a produção de lágrimas colocando uma tira de papel de filtro sob o olho.
Índice de Doenças da Superfície OcularAvalia os sintomas, a visão funcional e a superfície ocular da Síndrome do Olho Seco.
Coloração verde de lissaminaAvalia a coloração da córnea do tecido conjuntival.

Diagnóstico Diferencial da Síndrome do Olho Seco

casos graves sindrome olho seco
  • Conjuntivite alérgica: inflamação induzida por alergia da conjuntiva causada por alérgenos ou irritantes ambientais, resultando em vermelhidão, lacrimejamento, coceira e queimação.
  • Blefarite: uma condição inflamatória das pálpebras que causa vermelhidão, coceira e queimação.
  • Síndrome Visual Digital: uma condição causada pela exposição prolongada a dispositivos digitais, resultando em ressecamento, vermelhidão e irritação.
  • Rosácea ocular: uma doença inflamatória dos olhos causada por bactérias que resulta em vermelhidão, coceira e queimação.
  • Síndrome de Sjogren: um distúrbio autoimune que causa ressecamento dos olhos e da boca devido à diminuição da produção de lágrimas e saliva.
  • Ceratoconjuntivite vernal: um distúrbio alérgico crônico dos olhos causado por alérgenos ambientais, resultando em coceira, lacrimejamento e vermelhidão.
  • Uso excessivo de lentes de contato: irritação nos olhos causada pelo uso prolongado de lentes de contato, resultando em ressecamento, irritação e vermelhidão.

Possibilidades iniciais de tratamento

Para a maioria das pessoas com sintomas ocasionais ou leves de olho seco, basta usar regularmente colírios sem receita médica, também chamados de lágrimas artificiais.

As lágrimas artificiais ajudam a reduzir a inflamação e a hidratar os olhos. Eles podem ser usados ​quantas vezes forem necessárias ao longo do dia.

Se seus sintomas forem persistentes e mais graves, você tem outras opções.

Colírios prescritos também podem ser usados ​para tratar a síndrome do olho seco. Essas gotas geralmente contêm uma combinação de ingredientes para reduzir a inflamação e lubrificar os olhos. Alguns colírios prescritos também contêm antibióticos para ajudar a prevenir infecções oculares.

Em alguns casos, os médicos podem recomendar o uso temporário de um tipo específico de lentes de contato para ajudar a reduzir os sintomas da síndrome do olho seco. As lentes são projetadas para ajudar a reter a umidade nos olhos e podem ser usadas durante o dia ou durante a noite.

Medicamentos para tratamento da Síndrome do Olho Seco

Objetivos da farmacoterapia: reduzir a morbidade e prevenir complicações

  • Para o tratamento da doença ocular seca ou ceratoconjuntivite seca: lágrimas artificiais com ou sem conservantes, dependendo da gravidade
  • Para disfunção das glândulas de Meibomian: doxiciclina 100 mg uma vez ou duas vezes ao dia, diminuição supervisionada da dose para tão baixo quanto 20 mg
  • Emulsão oftálmica de ciclosporina 0,05%: tratamento aprovado para doença ocular seca
  • Solução oftálmica de lifitegrast: primeira prescrição especificamente aprovada para doença ocular seca, um antagonista do antígeno associado à função linfocitária-1 (LFA-1)
  • Gotas de soro autólogo: incontaminadas, não-antigênicas e contêm fatores de crescimento, fibronectina, imunoglobulinas e vitaminas; usado para doenças oculares secas

Nome do medicamentoMecanismo de açãoEfeitos colaterais
TravoprostaAumenta a produção natural de lágrimasDor de cabeça, vermelhidão, sensação de queimação, visão turva
CiclosporinaReduz a inflamação no olhoDor de cabeça, náusea, ganho de peso, diarreia
Ácidos graxos ômega-3Diminui a inflamação e aumenta a produção de lágrimasInchaço, mau hálito, dor de cabeça, náusea
Ciclosporina ADiminui a inflamação e aumenta a produção de lágrimasDor de cabeça, náusea, vômito, diarreia, tontura, visão turva

Prevenção

A síndrome do olho seco pode ser evitada até certo ponto, evitando gatilhos e irritantes comuns. Isso inclui evitar ambientes com fumaça, vento e poeira. É importante lembrar de piscar frequentemente ao olhar para um computador ou dispositivo eletrônico por longos períodos.

Além disso, o uso de lágrimas artificiais ou colírios lubrificantes pode ajudar a reduzir os sintomas. Usar óculos de proteção ou óculos de sol ao ar livre também pode ser benéfico.

A Academia Americana de Oftalmologia (AAO) recomenda uma dieta rica em ácidos graxos ômega-3, encontrados em certos peixes, nozes e óleos. Os ácidos graxos ômega-3 podem ajudar a reduzir a inflamação e melhorar a qualidade das lágrimas. Além disso, a AAO recomenda reduzir o uso de lentes de contato e fazer pausas para descansar os olhos.

Exames oftalmológicos regulares também podem ajudar a diagnosticar e prevenir a síndrome do olho seco.

Qual ​é o prognóstico da síndrome do olho seco?

O prognóstico da Síndrome do Olho Seco varia conforme a gravidade da condição e como ela é tratada. A maioria das pessoas com casos leves de Síndrome do Olho Seco pode esperar algum grau de melhora nos sintomas, enquanto casos mais graves podem exigir gerenciamento e tratamento a longo prazo.

Em alguns casos, a cirurgia pode ser necessária para melhorar o prognóstico geral da condição.

O prognóstico da Síndrome do Olho Seco geralmente melhora com mudanças no estilo de vida e evitação de fatores ambientais que podem piorar a condição. Isso inclui evitar salas cheias de fumaça e outros ambientes com baixa qualidade do ar, usar um umidificador para melhorar a qualidade do ar e usar lágrimas artificiais para lubrificar os olhos.

Exames oftalmológicos regulares e evitar o uso de lentes de contato também podem ajudar a melhorar o prognóstico da Síndrome do Olho Seco.

Dr. Andrew Seung Ho Park

CRM-SP: 157730 RQE: 67991 | Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura. Residência Médica de Fisiatria pelo HC-FMUSP. Residência Médica em Neurofisiologia Clínica pelo HC-FMUSP. Pós-Graduação em Dor pelo Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Professor Colaborador do CEIMEC – Centro Integrado de Estudo em Medicina Chinesa. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação (SBMFR).

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dr. Andrew Seung Ho Park

Dr. Andrew Seung Ho Park

CRM-SP: 157730 RQE: 67991 | Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura. Residência Médica de Fisiatria pelo HC-FMUSP. Residência Médica em Neurofisiologia Clínica pelo HC-FMUSP. Pós-Graduação em Dor pelo Centro de Dor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Professor Colaborador do CEIMEC – Centro Integrado de Estudo em Medicina Chinesa. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação (SBMFR).

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

Anosognosia: tudo sobre o assunto

Anosognosia: o que é, sintomas e principais causas

Anosognosia é uma condição neurológica caracterizada por uma falta de consciência ou negação de uma doença ou deficiência, mais comumente observada em pacientes com danos cerebrais ou distúrbios neurológicos.  Esquecimentos são comuns,

Continue Lendo
categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail