Zolpidem emagrece? Para que serve e quais suas indicações

O Zolpidem emagrece? Quais as indicações e como age este medicamento utilizado principalmente por adultos com dificuldades envolvendo o sono?

O Zolpidem é um medicamento de ação hipnótica que age nos neurotransmissores responsáveis pela redução das atividades do Sistema Nervoso Central, os receptores GABA.

É um remédio usado principalmente em casos de problemas envolvendo o período do sono em adultos, tendo um efeito tanto de sedação rápida, reduzindo o período de indução do sono, como de redução do número de despertares noturnos, melhorando também a qualidade do sono.

O uso desta medicação costuma ser indicada para auxiliar no tratamento da insônia, seja ela crônica, ocasional ou transitória, sendo indicado como um tratamento de curta duração e sempre com indicação e suporte médico.

O Zolpidem pode ser encontrado em seu formato de comprimido ou sublingual, e sua venda só pode ser feita mediante a receita médica, podendo ser vendido tanto com o nome original do princípio ativo hemitartarato de zolpidem em medicações genéricas, como com os nomes comerciais: Patz, Turno, Pidezot, Zolfest, Zolpaz L e entre outros.


Mas afinal, o Zolpidem emagrece?

Até os dias de hoje não há nenhuma comprovação de que o Zolpidem possa causar processos de perda ou ganho de peso de maneira direta.

Porém, uma vez que um dos possíveis efeitos colaterais associados ao uso da medicação inclui distúrbios de apetite, pode ser possível que em alguns casos haja certa alteração de peso como efeito secundário por parte do Zolpidem.

É importante salientarmos que este medicamento não tem como objetivo a perda ou ou o ganho de peso, e que este efeito colateral envolvendo possíveis alterações de apetite foi relatado em menos de 1% dos pacientes.

Caso você esteja usando o medicamento zolpidem e perceba alterações de peso significativas, procure seu médico que o receitou e relate sua experiência.


Dependência e tolerância ao Zolpidem

Um dos motivos pelo qual a intervenção medicamentosa envolvendo o Zolpidem necessita de avaliação, suporte e receita médica é devido ao seu potencial de gerar dependência em quem faz seu uso por longos períodos, além de poder ocasionar em uma certa tolerância ao medicamento, fazendo com que doses cada vez maiores sejam necessárias para produzir o mesmo efeito no organismo.

dependencia


Efeitos colaterais

Como com qualquer medicação farmacológica, o uso do Zolpidem pode acarretar em alguns efeitos colaterais, variando entre reações desde muito comuns até muito raras, algumas destas podendo incluir:

  • Reações comuns (relatadas entre 1 e 10% dos pacientes): alucinações, agitação, pesadelos, depressão, sonolência, dor de cabeça, tontura, insônia exacerbada, distúrbios cognitivos, diarreia, náusea, vômito, dor abdominal, dor nas costas, infecção do trato respiratório superior e inferior e fadiga.
  • Reações incomuns (relatadas entre 0,1 e 1% dos pacientes): confusão, irritabilidade, inquietação, agressividade, sonambulismo, humor eufórico, parestesia (sensação de ardor, formigamento e coceira na pele), tremor, distúrbio de atenção e distúrbio de fala, visão dupla e/ou turva, distúrbios de apetite e dores musculares.
  • Reações raras (relatadas entre 0,01% e 0,1% dos pacientes): alterações na libido, nível de consciência deprimido, deficiência visual, lesões nas células do fígado e urticária.

Estes são apenas alguns dos efeitos colaterais que podem surgir com o uso desta medicação, para mais detalhes e informações, consulte a bula do medicamento.

Contra indicações do Zolpidem

As principais contra indicações relacionadas ao uso do zolpidem incluem:

  • Pessoas com hipersensibilidade a qualquer componente presente na sua formulação
  • Pessoas que apresentem menos de 18 anos
  • Pessoas que possuam ou já tenham apresentado alguma dependência química
  • Mulheres grávidas ou em período de amamentação
  • Pessoas que apresentem diagnóstico de miastenia gravis, apneia do sono, depressão, insuficiência respiratória ou do fígado.

Não há contraindicação total do uso deste medicamento em idosos acima dos 65 anos, porém, estes costumam ser aconselhados a fazer uso de doses menores e com cuidados extras que devem ser orientados por um médico especialista.


Cuidados gerais necessários com o uso do Zolpidem

Por se tratar de um medicamento de ação hipnótica e efeito sedativo, há alguns cuidados que são importantes saber antes de iniciar o uso da medicação.

O zolpidem possui seu tempo de ação dentro de aproximadamente 30 minutos após a ingestão do medicamento, portanto, estes minutos devem ser utilizados para a preparação final para dormir, não é aconselhado que se faça nenhuma atividade após a administração do Zolpidem, sendo recomendado que se vá direto para a cama.

Não é recomendado misturar o uso do Zolpidem com a ingestão de bebidas alcoólicas ou com o uso de outras drogas, uma vez que pode acarretar em alterações dos níveis de consciência e gerar confusões mentais, o que pode envolver episódios de alucinações, pesadelos e até mesmo depressão.

Caso você faça uso da medicação e sinta qualquer efeito colateral grave ou que não conste na bula, busque uma opinião médica e relate seus sintomas.

Dra. Celia Yunes Portiolli

CRM-SP 27971 / RQE 5148 – 19469 Médica Pediatra e Especialista em Acupuntura Área de Atuação em Dor pela AMB (Associação Médica Brasileira), Coordenadora do Curso de Especialização em Acupuntura do CEIMEC – Centro de Estudo Integrado em Medicina Chinesa Médica colaboradora do Ambulatório de Acupuntura do Centro de Dor da Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Compartilhe Esse Conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Dra. Celia Yunes Portiolli

Dra. Celia Yunes Portiolli

CRM-SP 27971 / RQE 5148 – 19469 Médica Pediatra e Especialista em Acupuntura Área de Atuação em Dor pela AMB (Associação Médica Brasileira), Coordenadora do Curso de Especialização em Acupuntura do CEIMEC – Centro de Estudo Integrado em Medicina Chinesa Médica colaboradora do Ambulatório de Acupuntura do Centro de Dor da Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Últimos Posts

newsletter

Receba Novidades Por E-mail

Deixe um Comentário

Postagens Relacionadas

categorias

Pesquise por Categoria

Urologia

Sintomas

Reumatologia

Radiologia

Psiquiatria

Psicologia

Pediatria

Otorrinolarigonlogia

Ortopedia

Oncologia

Oftalmologia

Nutrição

Notícias

Neurologia

Neurocirurgia

Nefrologia

Medicina Esportiva

Mastologia

Infectologia

Ginecologia e Obstetrícia

Gerontologia

Geriatria

Gastroenterologia

Fisioterapia

Fisiatria

Farmácia

Endocrinologia

Educação Física

Dor

Doenças

Dermatologia

Curiosidades

Clínica Médica

Cirurgia Vascular

Cirurgia Plástica

Canabidiol

Biomedicina

Artigos

Alergia

Acupuntura

newsletter

Receba Novidades Por E-mail